Em clima de saudade, último dia da Bienal do Livro Bahia reúne multidão e evento fecha edição com público de mais de 90 mil pessoas


Foto: Filmart Media

O último dia da Bienal do Livro Bahia 2022 reuniu uma multidão no Centro de Convenções Salvador, localizado no bairro da Boca do Rio, nesta terça-feira (15), feriado de Proclamação da República. Ao decorrer do encerramento do evento, mais de 10 mil pessoas estiveram presentes e movimentaram os espaços. No ar, o clima era de saudade e expectativa para outras edições.

Entre os destaques do dia, estiveram a escritora Lyssa Kay Adams, que veio ao Brasil pela primeira vez especialmente para a Bienal. Autora do best-seller “Clube do Livro dos Homens”, a norte-americana discursou, com a ajuda de uma tradutora, para dezenas de jovens que acompanharam a participação de perto, na Arena Jovem.

Quem também movimentou o evento nesta terça-feira, foi a escritora carioca Thalita Rebouças. Querida e muito conhecida entre adolescentes e jovens, a autora também lotou o mesmo espaço onde se apresentou Lyssa. Durante a sessão de autógrafos, uma fila enorme se formou no local para garantir o registro da escritora.

A pesquisadora Carla Akotirene e o jornalista Ricardo Ishmael também marcaram presença. Os baianos se apresentaram nos espaços Café Literário e Infantil, respectivamente. Além deles, nomes como Pedro Rhuas, Giovana Xavier, Ynaê Lopes Coelho, Igor Trovoanova e Vovó Cidi estiveram debatendo com e para o público.

Foto: Filmart Media

De acordo com os organizadores, durante os seis dias de Bienal, que teve a abertura no dia 10 de novembro, mais de 90 mil pessoas estiveram presentes no evento, entre crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. A animação e o entusiasmo das pessoas, assim como o engajamento delas nos espaços surpreendeu a organização.

Ao longo desta edição, foram produzidas mais de 70 horas de conteúdo pelos mais de 100 autores, personalidades e influenciadores convidados, nos três espaços de programação cultural: Café Literário, Arena Jovem e Espaço Infantil.

Aconteceram ainda as programações individuais de cada estande, incluindo lançamentos de livros e sessões de autógrafos. Alguns estandes superaram as vendas em 70% ou mais. Um exemplo: Editora Malê, que vendeu mais de 70% acima da expectativa prevista.

Leia mais sobre Bienal do Livro Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.