Regra barrada

Bolsonaro veta gratuidade no despacho de bagagens em voos no Brasil

Segundo o presidente, a regra poderia aumentar o preço das passagens aéreas, caso aprovada

Redação iBahia
15/06/2022 às 8h56

2 min de leitura
Foto: Tânia Rego/ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro vetou na última terça-feira (14) a regra aprovada pelo Congresso Nacional que retomava a gratuidade no despacho de bagagens por companhia aéreas.

A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (15).

Caso a regra fosse aprovada, ela alteraria o Código de Defesa do Consumidor e incluiria no rol das prátocas abusivas a cobrança por parte das companhias.

Para o presidente, a proposta não seria válida por aumentar os custos dos serviços aéreos e o risco regulatório, reduzindo a atratividade do mercado brasileiro.

A Secretaria-Geral da Presidência ainda afirmou que a regra poderia aumentar o preço das passagens aéreas, caso aprovada.

Na proposta feita pelo deputado General Peternelli (União-SP), a ideia era que qualquer pessoa física ou jurídica poderia explorar serviços aéreos, observadas as normas do Código Brasileiro de Aeronáutica (CBA) e da autoridade de aviação civil.

O projeto também tinha proposta de mudar valores e tipos de ações sujeitas a taxas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Leia mais sobre Brasil em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias