Menu Lateral Menu Lateral
iBahia > brasil
CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Whatsapp Whatsapp
BRASIL

Caixa anuncia redução de juros para compra de carros

Taxa mínima é de 0,97% ao mês para financiamento de veículos novos

• 11/05/2012 às 16:57 • Atualizada em 26/08/2022 às 17:37 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!
Uma nova linha de crédito ‘promocional’ para quem financiar veículos novos com os bancos diretamente nas concessionárias foi lançada, nesta sexta-feira (11), pela Caixa Econômica Federal (CEF) e o Banco PanAmericano. Foram reduzidas as taxas de juros e a exigência de um valor de entrada menor que o habitual. Com a nova linha, a taxa mínima é de 0,97% ao mês para financiamento de veículos novos. Quando ao prazo, o maior é de 60 meses e o cliente pode financiar até 70% do valor do veículo, dependendo do preço do bem e da quantidade de parcelas. Segundo o G1, o atendimento para análise do crédito será feito na própria concessionária. Mais de 800 concessionárias de veículos em todo o país estão autorizadas a oferecer a linha a partir deste sábado (12). "O diferencial é a redução significativa das taxas de juros normalmente praticadas no mercado e um valor de entrada menor que o habitual", diz a Caixa, em nota. Clientes e não clientes do PanAmericano e da Caixa podem participar da promoção. O prazo é para enquanto durar o estoque das revendas. “A iniciativa tem o mérito de apoiar o segmento para alavancagem das vendas que se mostra menos vigorosa nos últimos meses”, diz, em nota, o presidente do PanAmericano, José Luiz Acar Pedro. A Caixa já havia anunciado redução nos juros para financiamento de veículos na quinta-feira, mas apenas para clientes correntistas com relacionamento a partir de 90 dias. Nesse caso, a redução, de 0,89% ao mês a 1,55% ao mês para 0,89% ao mês a 1,26% ao mês, vale para compra de veículos novos, com cota de financiamento de até 70% do valor do bem.

Leia mais:

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM BRASIL :

Ver mais em Brasil