Brasil

Mãe morre baleada após defender o filho de 3 anos em tiroteio

Ele estava indo com a criança para o bar onde trabalhava, foi neste momento que a troca de tiros começou e ela se curvou para protegê-lo

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em


Uma mulher de 25 anos morreu baleada após proteger o filho de três anos durante um tiroteio na noite desta quarta-feira (26), no Rio de Janeiro (RJ). Ele estava indo com a criança para o bar onde trabalhava, foi neste momento que a troca de tiros começou e ela se curvou para protegê-lo. A jovem foi atingida na cabeça e na barriga. As informações são do G1 Rio de Janeiro.

“A gente pensa que nunca vai acontecer com a gente, mas de uma hora pra outra você morre pra salvar a vida de um filho. Então, eu acho que não tem mensagem pra deixar, só tem indignação, só tem um pedido, né: Justiça pra ser feita. Foi apenas bandido contra bandido, parece que o Rio todo está tomado de bandidos. Isso que dá pra perceber”, lamentou a cunhada da vítima, Vânia Brito, ao G1.

De acordo com o G1, desde o início da noite houve um intenso tiroteio entre bandidos de facções criminosas rivais.  O corpo de bombeiros foi acionado para socorrer quatro pessoas baleadas no Morro de São Carlos. Uma delas chegou morta ao hospital.

Às 3h55 desta quinta-feira (27), o Corpo de Bombeiros foi novamente acionado para socorrer quatro pessoas baleadas no Morro do São Carlos. Uma chegou morta ao hospital, e outras três foram socorridas.