Empresário e suplente de vereador planejaram sequestro


Um empresário é apontado pela polícia como mandante do sequestro de Angélica Aparecida Vieira, de 22 anos, irmã caçula do jogador Hulk, ex-Vitória. Um suplente de vereador da cidade também é suspeito de envolvimento no crime.

“Eles disseram que estavam passando por dificuldades financeiras e viram no sequestro uma mina de ouro”, contou o delegado Henri Fábio durante entrevista coletiva nesta quarta-feira (7), segundo o G1.

O empresário Élio Pereira da Silva se apresentou à polícia como a única testemunha do sequestro, mas acabou preso após a polícia constatar diversas contradições em seu depoimento. Ele é dono do restaurante que fornecia alimentos para empresa em que Angélica, que é estudante de Nutrição, estagiava.

Com a ausência Élio, apontado como o cabeça da ação, os outros três criminosos ficaram sem estratégias para continuar com o sequestro. Também foram presos Vitor Hugo e José Elinton. O suplente de vereador Rodolfo Sinfrônio (PSD), também apontado como mandante, é considerado foragido.

José Elinton relatou para a polícia que era cliente do restaurante e que conhecia Élio. Ele disse que, durante uma conversa, acabou querendo participar do crime porque estava passando por dificuldades financeiras por conta de dívidas. Ele foi responsável por liberar Angélica do cativeiro.

José Elinton contou ainda que pediu perdão para estudante e em seguida a soltou. Ele receberia R$ 6 mil pelo sequestro. De acordo com a polícia, os criminosos não chegaram a entrar em contato com a família, mas confessaram que iriam pedir R$ 300 mil pelo resgate.

Matéria original: Correio 24h
Empresário e suplente de vereador planejaram sequestro da irmã de Hulk