'É o momento de ressurgimento', diz Bell Marques sobre show


O Carnaval de Salvador reúne uma seleção de artistas que já deixaram sua assinatura como os maiores responsáveis para que essa celebração tenha chegado à imensidão que é. De óculos escuros, cabelos longos e bandana colorida, um deles costuma arrepiar a multidão logo no primeiro acorde de sua guitarra: Bell Marques. 

Em entrevista ao iBahia, o cantor de 69 anos, que se apresenta no sábado (23) no Carnasal, falou sobre a expectativa para o evento, a relação com o público e o cenário de ressurgimento artístico presente em 2022.

Foto: Jeff Borges | Bahia FM

Clima carnavalesco

A apresentação no Carnasal reserva uma sensação de lar para Bell. Ao estar em Salvador, cantar em um trio estilo “pranchão” e ficar rodeado de pessoas vestindo abadás, podemos dizer que ele terá uma autêntica amostra do Carnaval tradicional que conhecemos. 

“É um projeto bem bacana, bem ousado, de um grupo baiano bem atrevido, pessoas que lutam para fazer as melhores coisas pela Bahia. As atrações estão participando e entendendo que é bacana para todo mundo. No meu dia, tenho certeza que vai ser muitíssimo bom”, diz.

Em um cenário em que o público ficou sem a costumeira folia de rua por dois anos, o artista tem certeza que haverá uma troca de boas energias quando esse encontro acontecer. “Tô numa expectativa muito grande. Assim como eu vou sentir uma sensação muito boa, eles também vão sentir”, afirma.

Preparação

Dono de clássicos que atravessaram gerações, Bell conta que levará uma seleção carregada de nostalgia para o evento: “Vou resgatar meu repertório ‘Bell Marques só as antigas’, que é o que todo mundo espera, todo mundo pede, ficam ansiosos.”

Sobre o motivo dessa escolha, ele explica que é por causa da conexão identitária de suas músicas com o povo baiano. “Tem muito a ver com a ligação com a nossa terra, meu público, meus fãs na Bahia. Esse repertório nasceu aqui, então esse é o momento de ressurgimento. Vai ser muito bacana cantar para eles tudo isso”, diz. 

‘Chegou a nossa vez!’

Outra coisa garantida por Bell é a abertura da sua apresentação com uma frase tradicional em sua carreira e que combina com esse espírito de reencontro: "Galera, agora chegou a nossa vez!”.

“É uma marca que eu trago há muito tempo, é uma frase muito importante para mim e para todos que estão ali perto. Representa muito isso. Tenho certeza que eles estão esperando por esse momento tanto quanto eu. Passamos por momentos difíceis, mas agora estamos retomando e espero que tudo aconteça da melhor forma possível”, afirma o cantor.

Foto: Jeff Borges | Bahia FM

Olhando para 2022

Sobre a forma como encara os shows em um ano que marca a retomada do setor artístico, Bell explica que tem se entregado às apresentações de uma forma natural e se deixado levar pelo ritmo do público. 

“Os palcos têm sido para mim de uma importância muito grande porque eu tenho me divertido muito. Sempre digo, para o show ser bacana, o artista tem que se divertir com o público. Se fizer mecanicamente, não funciona. O palco, principalmente com o tipo de música que eu tenho, precisa ter uma energia muito positiva junto com quem está ali embaixo. A saudade tem feito com que eu me divirta junto com todos”, conta. 

Desse jeito, Bell entende que cada apresentação deve ser vista de uma forma única. “A cada momento eu encaro como ‘esse show é especial’. Isso tem sido muito bom. O Carnasal também será muito especial”, garante.

O Carnasal acontece de 21 a 23 de abril no WET Salvador. Além de Bell Marques, irão se apresentar Jau, Lincoln, Saulo Fernandes, Carlinhos Brown, Parangolé, Léo Santana, Durval Lelys, Rafa e Pipo, Timbalada, Bell Marques, Banda Eva, Psirico, Babado Novo, Filhos de Jorge e Olodum.  Os ingressos podem ser adquiridos através do site Bora Tickets. 

Leia mais sobre CarnaSal no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.