Menu Lateral Menu Lateral
iBahia > casamentos
CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
CASAMENTOS

Site faz sucesso ao reunir dicas e inspirações para casais gays

Percebemos que, para a maioria, um post publicado era como dizer: "Nós existimos e amamos", contou um dos responsáveis pelo site

• 06/01/2016 às 14:49 • Atualizada em 29/08/2022 às 10:08 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!
Criado para retratar a vida dos casais gays, nasceu no Instagram, em abril de 2015, o perfil 'Dois Iguais', através dos jornalistas Elverson Cardozo e Paulo Victor, que moram no Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. De forma colaborativa, a conta comemora em menos de um ano os mais de 20 mil seguidores, além do blog que leva o mesmo nome. De lá pra cá, o retorno só aumenta. "O blog foi lançado em agosto de 2015. Sentimos a necessidade de expandir o projeto porque o retorno, no Instagram foi muito rápido. Em pouquíssimo tempo, já estávamos recebendo fotos de casais de várias cidades do Brasil e também fora do país. Eles queriam aparecer e mostrar ao mundo o amor que sentiam. Percebemos que, para a maioria, um post publicado era como dizer: "Nós existimos e amamos". E eles existem mesmo. E amam de verdade. E casam. E tem filhos...e por aí vai. A aceitação praticamente imediata foi uma surpresa, mas o aprofundamento veio de forma natural", contou Paulo em entrevista ao iBahia.
Os jornalistas Elverson Cardozo e Paulo Victor, criadores do 'Dois Iguais'
A ideia de criar esse projeto para o público gay, especialmente aos casais, começou com a tentativa de acabar com o estereótipo de que a relação homossexual não é possível por conta do preconceito. "Trabalhamos, neste sentido, para levantar essa bandeira e desconstruir a imagem sexualizada das relações homoafetivas. Tirando o rótulo que nos impõe, somos, acima de tudo, seres humanos e, como tal, também amamos, podemos casar e ter filhos, por exemplo", contou Elverson. E podem mesmo. No Brasil, o casamento gay ocorre na prática desde 2011, quando o STF (Supremo Tribunal Federal) reconheceu a equiparação da união homossexual à heterossexual. Dois anos depois, uma Resolução 175, de 14 de maio de 2013, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), estendeu o casamento homoafetivo em todo o país. Segundo ela, os cartórios de todo o país não podem se negar a celebrar casamentos civis de pessoas do mesmo sexo. Só no primeiro ano, os cartórios de São Paulo registraram mais de 700 casamentos gays. No aniversário de dois anos da Resolução, em maio de 2015, o Brasil já tinha realizado 3,7 mil casamentos homoafetivos no país. Já a adoção por homossexuais foi legalizada no Brasil em 2009, quando, - a partir de brechas na lei de adoção brasileira que não fez referência direta para essa formação de família -, houve mudanças na legislação e casais com união estável comprovada puderam entrar com pedido de adoção conjunta, sem a necessidade do casamento civil. Após reconhecimento da união estável entre pessoas do mesmo sexo, feito pelo STF, os mesmo direitos previstos para casais héteros foram atribuídos aos casais do mesmo sexo. Com um acesso grande, uma das redes sociais recebe até mil novos seguidores por semana e várias histórias chegam até o blog. Uma delas é do casal de Salvador, Márcio e Orlando, que se conheceram a partir de uma rede social que tem gays e bissexuais como público forte e quatro anos depois se casaram.
O casal Márcio e Orlando se conheceram através de uma rede social e se casaram em 2015, em Salvador
"Começamos a conversar em dezembro de 2011, mas a gente só foi se conhecer em abril de 2012. Ficamos de pirraça. […] Primeiro eu queria namorar e Orlando não queria relacionamento sério. Depois o jogo virou. […] Só começamos a namorar no dia 20 de julho", contou Márcio em relato postado no blog. A cerimônia aconteceu em 2015, na capital baiana, onde moram.Uma rede social também foi ponto de partida para o casal Debora e Gracy. As duas se conheceram em setembro de 2010 através de um chat e já somam 5 anos de relacionamento, que foi comemorado com casamento em setembro do ano passado."Começamos a conversar, falamos um bom tempo, e aí ela me passou o MSN. Pensei de início que era um guri (pelo nome do e-mail), mas depois vi que se tratava de uma linda mulher, a Debora. Achei que não podia ser verdade. Aquela morena, de olhos verdes, num chat? Ficamos uma semana nos falando, primeiro por mensagem, depois por telefone. Resolvi ir ao encontro dela. Moro em Porto Alegre e ela, na época, em Santa Maria, Rio Grande do Sul. Peguei um ônibus e fui para passar um final de semana. Foi o melhor da minha vida" contou Gracy ao site.
Debora e Gracy se conheceram em setembro de 2010 através de um chat, já somam 5 anos de relacionamento e se casaram em setembro de 2015
Por tratar de um tema que traz diversas opiniões, os responsáveis pelo projeto afirmam que raramente as criticas aparecem nas redes sociais. "Às vezes aparece alguém para soltar um versículo da Bíblia e fazer análises desconexas. Rebatemos, claro, e contamos com a ajuda dos próprios seguidores, que se unem e nos defendem. É lindo de se ver", contam. Além de usar as ferramentas para reunir dicas e inspirações sobre arquitetura/decoração, gastronomia, sexo/relacionamento, viagem, disponibilizam fornecedores de casamentos, além de contar histórias de amor, o 'Dois Iguais' também é requisitado para servir de ponte para surpresas, declarações e até pedidos de casamentos. "Nós intermediamos os pedidos na verdade. Um quer fazer surpresa para o outro e nos procura. Aí, geralmente, combinamos o dia e horário de soltar o pedido, toda a declaração. No final das contas, quando tudo dá certo, eles ficam empolgados, agradecem e até chamam pro casamento", recordamConfira aqui todos os detalhes do 'Dois Iguais'

Leia mais:

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM CASAMENTOS :

Ver mais em Casamentos