Cinema

Em 'Ma', Octavia Spencer vive uma psicopata que gera empatia

Filme está em cartaz nos cinemas de Salvador

Redação iBahia
03/06/2019 às 11h02

2 min de leitura

Quando Octavia Spencer foi anunciada como protagonista do thriller “Ma”, falou-se muito sobre o fato de uma atriz negra interpretar um personagem constantemente destinado a homens brancos. Mas muitos papéis e clichês têm mudado, inclusive, em filmes de psicopatas. Basta citar os dois ótimos longas de terror do diretor Jordan Peele (“Corra” e “Nós”), além do ainda inédito e divertido “Little monsters” (ainda sem tradução no Brasil) — assim como “Nós”, com a atriz Lupita Nyong’o —, que foi bem recebido pelos fãs do gênero, em janeiro, no Festival de Sundance.

Foto: Reprodução

Em “Ma”, Octavia interpreta Sue Ann, uma mulher solitária que faz amizade com um grupo de adolescentes e decide deixá-los festejar em sua casa. Coisas esquisitas começam a acontecer, o que faz os jovens questionarem a intenção da anfitriã. Contar mais seria estragar as surpresas do roteiro azeitado do estreante em cinema Scotty Landes. O diretor Tate Taylor, por sua vez, ilustra com habilidade as reviravoltas de Landes, com a boa sacada de criar uma empatia entre Sue Ann e o espectador lançando mão do bullying, que aqui ganha ainda o reforço do racismo.

Independentemente da questão racial, o Oscar ganho em “Histórias cruzadas” (2011) por Octavia, além de mais duas indicações à estatueta, faz com que “Ma” entre no radar do público. E, nesse caso, ela presta um ótimo serviço ao terror — quem sabe o gênero seja levado mais a sério.