Coisa de Cinéfilo

Marilyn Monroe: confira filmes imperdíveis com a atriz que completaria 94 anos neste mês

Cada filme tem sua história, sua representatividade na vida de Marilyn e na trajetória da sua carreira

Marcela Gelinski
25/06/2022 às 18h00

4 min de leitura
Foto: Divulgação

Junho é o mês de aniversário da icônica atriz Marilyn Monroe, que completaria 94 anos se fosse viva. Com as recentes imagens divulgadas do novo filme sobre a vida dela, Blonde, que é uma produção da Netflix, o Coisa de Cinéfilo resolveu reunir uma lista com os 4 filmes imperdíveis de Marilyn Monroe que vocês precisam conferir o quanto antes.

Cada um tem sua história, sua representatividade na vida de Marilyn e na trajetória da sua carreira. Mas muito além disso, cada um vai ganhar um pedacinho de seu coração, que ficará ainda mais apaixonado por Monroe.

1 – O Pecado Mora ao Lado – Star+

Começamos com um filme que não é necessariamente o mais engraçado de Marilyn, mas certamente tem um lugar especial na sua carreira. Você sabia que é nele que ela grava a memorável cena do vestido branco que levanta ao passar por um bueiro na rua? Sim, ele mesmo. Essa gravação ainda lhe rendeu a separação do seu marido na época, Joe DiMaggio, que não se aguentou de ciúmes com a repercussão.

O longa traz a história de Richard, um homem que mandou sua esposa para passar o verão no interior e ficou em casa cuidando dos negócios. Eis que surge a vizinha gostosona do apartamento de cima, que faz com que ele fique aterrorizado com a possibilidade de se tornar infiel. Para piorar a situação, ele está lendo um livro que fala da crise dos sete anos de casamento, justamente o tempo que tem com sua esposa. Enquanto a vizinha loira, interpretada por Marilyn, apenas quer a sua amizade, Richard fica tendo delírios e ilusões por conta de sua atração incontrolável por ela.

2 – Quanto Mais Quente Melhor – Telecine Play, Globoplay

Este sim, um dos mais engraçados de sua carreira. Dois músicos de jazz, vividos por Tony Curtis e Jack Lemmon, testemunham acidentalmente um massacre realizado por gângsters em Chicago. Eles fogem e ficam preocupados com a perseguição dos criminosos, que querem abafar as testemunhas. Como “solução”, eles decidem se vestir de mulher e entrar em uma banda só de moças, que está em peregrinação pela região. Nela, eles conhecem Sugar Kane, a sensual vocalista interpretada por Monroe.

O filme, que é em preto e branco, recebeu seis indicações ao Oscar e o diretor Billy Wilder o considera sua obra-prima. Na época, ele já poderia ter sido gravado em cores, mas o cineasta preferiu manter o p&b pois escondia melhor a maquiagem dos protagonistas quando se fantasiavam de mulher. Inclusive, Jack Lemmon quase perde seu papel para Frank Sinatra, que recusou na época por conta de incompatibilidade com a agenda.

Foto: Divulgação

3 – Nunca Fui Santa

Este filme rendeu a Marilyn a sua única indicação ao Globo de Ouro, como Melhor Atriz de Comédia ou Musical. A história circula em torno de Cherie, uma jovem cantora de segunda categoria que sonha uma carreira de sucesso em Hollywood. Em um show em Phoenix, ela conhece Bo, um cowboy brutamontes que se apaixona por sua beleza e a obriga a segui-lo em um ônibus para sua casa, em Montana. O vaqueiro faz de tudo para que ela se apaixone por ele e largue tudo para morar em seu rancho.

Segundo Don Murray, que fazia o papel do vaqueiro, Marilyn entrava tanto no personagem que em uma das cenas em que ela aparece enrolada em um lençol, a loira realmente estava nua por baixo.

4 – Os Homens Preferem as Loiras – Star+

Baseado no musical da Broadway, embora Jane Russel tivesse um papel de maior destaque na trama, foi Marilyn Monroe que roubou as cenas e é lembrada até hoje ao mencionar o filme. Ambas interpretam amigas e coristas que estão em busca de amores para suas vidas, cada uma a seu estilo. Monroe interpreta Lorelei Lee, que quer acima de tudo riqueza e muitos diamantes, sabendo que precisa se casar pois é uma das poucas formas que uma mulher daquela época poderia ascender financeiramente. Já Russel vive Dorothy Shaw, que está muito mais preocupada com a beleza e boa forma dos rapazes.

A versão de Marilyn da canção “Diamonds Are a Girl’s Best Friend” e seu vestido cor de rosa são considerados icônicos, e a performance da música inspirou diversas homenagens. O longa foi muito bem recebido pelos críticos e público da época e faz sucesso até hoje.

Leia mais sobre Cinema no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias