Carreira

Filhos escolhendo a carreira: será que estão prontos para tomar essa decisão?

Decidir por uma carreira é um momento que traz angústia e sofrimento para pais, mães e adolescentes. Mas isso pode mudar!

Cristiano Saback
04/07/2022 às 8h00

3 min de leitura
Foto: Reprodução

Ouço muitos pais e mães perguntarem: “não seria melhor escolher uma carreira de futuro promissor, que garanta estabilidade? Que tal medicina, direito ou engenharia? Ou talvez escolher algo que seja um caminho para a estabilidade de um concurso público?” Essas são preocupações e inseguranças da maioria. Mas é preciso cuidado para não projetar esses sentimentos nos filhos, porque quando isso acontece: ou eles cedem à pressão ou se rebelam e a escolha pode acabar sendo impulsiva. O que, nos dois casos, num futuro próximo, pode acabar resultando numa infelicidade profissional ou em dinheiro jogado fora.

Como consultor de carreira atendo profissionais atuantes em suas áreas e, também, dou orientação vocacional para adolescente. O que acaba me permitindo clarear melhor os caminhos para essas mentes que ainda estão em desenvolvimento, mas que precisam começar a fazer escolhas importantes. E essa não é qualquer escolha. Ansiedade e insegurança eles também têm, mas com ferramentas adequadas para mapear profissões, mercado de trabalho e habilidades; certamente permite tomar uma decisão mais assertiva.

Na minha época, o que estava em alta era fazer um teste vocacional. Depois de algum tempo, a gente descobriu que essa ferramenta não era tão assertiva assim. Lembro, inclusive, de um amigo que seu teste deu inconclusivo. Agora, imagine a cabeça de um jovem com um resultado desse. Atualmente a melhor alternativa é uma orientação vocacional. Um processo em que o jovem faz todo um mapeamento desde as suas habilidades até as possibilidades de atuação profissional alinhadas com seus desejos e talentos.

E aqui vão as minhas 03 dicas para ORIENTAÇÃO VOCACIONAL:

  • 01 – Não pressione! Hoje, assim como antes, existe aquela insegurança de tomar uma decisão errada.
  • 02 – Não projete os seus desejos. Essa é um momento em que o jovem tem que aprender a ter responsabilidade e autonomia com suas escolhas. Faz parte do seu desenvolvimento.
  • 03 – Nem sempre o que você acha melhor como carreira é algo que se encaixa no perfil do seu filho ou da sua filha.

Mesmo com toda a influência inconsciente que temos durante a nossa vida, podemos lançar mão de 02 grandes aliadas: pesquisa e planejamento. Um profissional bem sucedido é aquele que atua numa área que gosta e que está alinhada ao seu perfil comportamental. Ter isso como ponto de partida faz toda a diferença na hora de escolher uma profissão, não só para o bem-estar da carreira, mas da vida pessoal também.

Leia mais sobre Gestão e Carreira no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias