Menu Lateral Buscar no iBahia Menu Lateral
iBahia > cotidiano > cidadania
Whatsapp Whatsapp
Dia da Mulher

Pardas, na faixa dos 30 e buscando estudar: o perfil da mulher baiana

O iBahia traçou o perfil da mulher baiana a partir do dados do IBGE; veja infográfico

Nathália Amorim • 08/03/2024 às 8:00 • Atualizada em 08/03/2024 às 10:39 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!

"O que é que a baiana tem?". A canção eternizada por Carmen Miranda em 1930 e que atravessou gerações, poderia neste 8 de maio, Dia Internacional da Mulher, ir além: quem é a mulher baiana?


				
					Pardas, na faixa dos 30 e buscando estudar: o perfil da mulher baiana
Dia Internacional da Mulher é celebrado nesta sexta-feira (9). Foto: Freepik

Com cerca de 7,3 milhões de mulheres na Bahia, em uma população geral de 14,1 milhões de habitantes, o estado saiu em 12 anos, entre 2010 e 2022, do 12° colocado no ranking das "mais femininas do Brasil" para a 9° posição.

Leia mais:

Essas mulheres são em sua maioria, segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), pardas, na casa dos 30 anos, católicas e trabalhando no serviço doméstico geral.

Segundo dados do Censo 2022, cerca de 57,39% da população feminina da Bahia, o que representa 4.192.780 mulheres, se autodeclaram pardas. Além disso, 8,37% (611.594 mil) mulheres estão na faixa de 35 a 39 anos.

Já em Salvador, há algumas diferenças. Em 2022, elas representavam 54,4% da população, ou seja, cerca de 1,3 milhões do total de 2,4 milhões de habitantes. Assim como nos dados estaduais, na capital baiana a maioria das mulheres também se autodeclaram pardas, com 49,17% da população feminina de Salvador (646.781 mulheres).

Mas a faixa de idade cresce um pouco. As soteropolitanas tem, a maioria, entre 40 e 44 anos, representando 9,42% da população feminina de Salvador (123.965 mulheres).

Responsáveis pelo lar e buscando estudar

Em relação à escolaridade, 32,42% das mulheres acima de 14 anos na Bahia declaram ter o ensino completo ou equivalente. Segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua), o número representa 2,014 milhões de mulheres.


				
					Pardas, na faixa dos 30 e buscando estudar: o perfil da mulher baiana
Infográfico detalha perfil da mulher baiana. Foto: Lucas Andrade/iBahia

Para fazer um comparativo, em Salvador a taxa para o mesmo dado é de 41,99%, ou cerca de 556 mil mulheres soteropolitanas. E como não é surpresa, as mulheres também são responsáveis pelo lar. Na Bahia, de acordo com o PNDA Contínua de 2022, 2,678 milhões de (34,61%), ocupam essa função. Em Salvador, a taxa é ainda maior em relação ao número total, cerca de 630 mil (38,99%).

Os dados indicam ainda que elas continuam se dedicando aos estudos. Em 2022, em todo o estado 3,071 milhões de mulheres acima de 14 anos idade, cerca de 48,78% do total diziam ter 12 anos ou mais de estudo. Já em Salvador, são 889 mil investindo na educação.

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM CIDADANIA :

Ver mais em Cidadania