Menu Lateral Buscar no iBahia Menu Lateral
iBahia > cotidiano > cidadania
Whatsapp Whatsapp
Veja vídeo

Professora da UFBA critica campanha na BA: 'Estereótipo escravagista'

Propaganda de produtos de limpeza localizada no bairro de Ondina utiliza mão negra em escultura

Redação iBahia • 05/12/2023 às 10:52 • Atualizada em 05/12/2023 às 12:56 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!

A professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e influenciadora digital Bárbara Carine, compartilhou um vídeo nas redes sociais, na segunda-feira (4), onde criticou uma escultura que utilizou mão negra para segurar produto de limpeza em Salvador.


				
					Professora da UFBA critica campanha na BA: 'Estereótipo escravagista'
Propaganda de produtos de limpeza localizada no bairro de Ondina utiliza mão negra em escultura. Foto: Reprodução/Instagram

A escultura localizada no bairro de Ondina faz parte de uma campanha da marca Ypê, que se baseia no personagem "Mãozinha" da franquia "A Família Addams".

Leia mais:

Porém, diferente da propaganda de TV que utiliza uma mão branca, a escultura localizada em Salvador aparece com uma mão negra, o que segundo a professora reforça um "estereótipo escravagista".

"Uma mão negra segurando um produto de limpeza em uma área nobre da cidade porque obviamente não seria a mão da dondoca branca que mora na Avenida Oceânica", inicia Bárbara Carine.

"Reforçando esse estereótipo escravagista de manutenção de pessoas negras em espaços subalternizados socialmente. A gente sabe o quanto é importante limpar nossas casas, mas a cultura colonialista brasileira faz com que a gente não se sinta responsável por isso então tem uma lógica da serviçal que reservam a mulheres negras esse papel e esse lugar", seguiu a influenciadora.

Por fim, Bárbara pediu um posicionamento da empresa e da prefeitura de Salvador: "Prefeitura, dá uma olhada nisso porque está feio, certo? Ypê, pega essa mão e enfia nos quintos dos infernos. Tira isso da nossa cidade e não reforce mais esse estereótipo de pessoas negras serviçais. Nós não nos colocamos nesse lugar, nunca nos colocamos nesse lugar, e agora mais do que nunca não permitimos isso."

Vídeo: Reprodução/Instagram

Repercussão

Nos comentários da publicação, internautas também criticaram a escultura. "Não é possível que em 2023 eles não tenham uma consultoria negra para alertar sobre essas questões", escreveu uma conta.

"Caraca não aprendem nada. Inadmissível isso", comentou outro perfil. "Além de ser de um mal gosto pecaram muitíssimo na mensagem que queriam passar", comentou mais um.

Famosos também deixaram comentários na publicação. "Necessária!", escreveu o ator Felipe Roque. "Grotesco, de extremo mau gosto e objetivo duvidoso. Tá pegando mal para vocês", comentou Zélia Duncan.

O iBahia entrou em contato com a Prefeitura de Salvador que afirmou que vai verificar a situação. Também em contato com o portal, a Ypê afirmou que a campanha fazia parte de uma ação itinerante que passou por cidades como São Paulo e Campinas.

Leia a noite na íntegra:

"A peça Mãozinha, exposta em Salvador/BA, remete ao icônico personagem norte-americano Mãozinha, da "A Família Addams", baseado no filme dos anos 90. O personagem protagoniza uma campanha lançada em outubro na qual o Mãozinha limpa a casa da “Família Addams”. A ativação itinerante faz parte da ação de comunicação que contemplava além da escultura do personagem, totem eletrônico com pôster da campanha e ambientação em abrigo de ônibus. A exposição também passou por São Paulo e Campinas e já foi encerrada."

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM CIDADANIA :

Ver mais em Cidadania