Caminhos da Bahia

Cachoeira teve papel decisivo na Independência da Bahia

Desde 2007, Cachoeira passa a ser simbolicamente capital da Bahia durante os festejos da Independência

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
Cachoeira teve papel decisivo na Independência da Bahia


Nesta quarta-feira (2), a Bahia celebra a sua data cívica. As comemorações pela Independência levam centenas de pessoas às ruas para celebrar com festa e diversas manifestações o dia em que se proclamou a "libertação de Portugal". As cidades do interior tiveram papel fundamental neste contexto de lutas e mudanças políticas e o grande exemplo é o município de Cachoeira, que deu o primeiro passo para a revolução.

Foi no século XIX, que Cachoeira se projetou definitivamente no cenário da história política baiana e brasileira. A vila foi foco de lutas armadas contra os portugueses pela Independência do Brasil. Historicamente, Cachoeira foi a pioneira no movimento emancipador do Brasil. Dali partiram os primeiros brados de revolta contra a opressão lusitana e surgiram mais tarde os batalhões patrióticos, liderados por figuras como a do Barão de Belém, Rodrigo Antônio Falcão Brandão, Maria Quitéria de Jesus, a mulher-soldado, dentre outras que se imortalizaram na história Nacional.

A 25 de junho de 1822, antecipando o Grito do Ipiranga, Cachoeira já proclamava o Príncipe D. Pedro I como Regente: estava lançada a semente, que frutificou em 2 de julho de 1823, quando a Bahia definitivamente tornou-se livre do jugo português, consolidando a Independência do Brasil. Neste dia, pela primeira vez na História, a sede do Governo Baiano foi transferida oficialmente para a Cidade. A data comemora o 25 de Junho de 1822, quando Cachoeira e alguns Municípios vizinhos, iniciaram as lutas pela Independência da Bahia. Cachoeira, a Heroica, assim denominada pela lei nº 43, de 13 de Março de 1837, em virtude dos seus feitos, foi a Sede do Governo Provisório do Brasil durante a guerra da Independência em 1822 e, novamente, em 1837, quando ocorreu o levante da Sabinada.

Como forma de homenagear a luta de Cachoeira deste momento histórico é que, desde 2007, a cidade passa a ser simbolicamente capital da Bahia neste período, a luz da Lei 10.695, aprovada na Assembleia Legislativa da Bahia.