Eleições 2018

Eleitor tem prisão decretada após agredir mesária e errar voto

Homem digitou '17' na urna na opção de voto para governador, mas nenhum candidato ao cargo no estado correspondia a este número

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Um eleitor foi preso durante o segundo turno, realizado neste domingo (28), após agredir uma mesária que tentou impedi-lo de registrar em vídeo o seu voto na urna eletrônica. O caso aconteceu em colégio eleitoral de Belém (PA). No vídeo, mostra a tela da urna com a opção de voto para governador e, quando o eleitor digita '17', aparece a mensagem 'voto nulo', pois não há candidato concorrendo com este número no estado. As informações do G1 Pará.

Foto: Reprodução
Após isso, o eleitor fez um vídeo para denunciar o que tinha acabado uma fraude nas urnas e disse: "estão falsificando as urnas, 17 está aparecendo nulo". Ele disse que, no momento, estava tentando votar para presidente.

Diante do fato, a supervisora da mesa disse que era proibido registrar o voto e foi empurrada pelo eleitor. A Polícia Militar foi acionada, mas o homem se apresentou como policial militar reserva e, de acordo com o Tribunal Regional do Pará (TRE-PA), por questões hierárquicas ele não foi preso no momento.


Porém, a juíza da 97ª Zona Eleitoral, Ana Patrícia Mendes, determinou a busca do eleitor para que ele seja autuado em flagrante. O TRE afirmou ainda que, caso a condução não seja realizada em 24 horas, um inquérito será instaurado baseado nos fatos registrados em ata.