Mundo

Em experimento, pessoas dizem preferir chocolate a barra de prata

'Não posso comer uma barra de prata', disse um dos entrevistados

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O autor americano Mark Dice publicou um vídeo em seu canal do YouTube em que faz um experimento com pessoas na rua. Na experiência, ele pergunta se as pessoas preferem ganhar uma barra de prata de 283g ou uma barra de chocolate, que, segundo Dice, tinha "acabado de sair da geladeira".Segundo o G1 SP, ao abordar diversas pessoas, o autor, que se autointitula analista de mídia, diz que o pedestre tem o direito de escolher entre a barra de prata ou uma barra de chocolate grande. No entanto, antes de tomar a decisão, o indivíduo não sabe que a barra de prata vale por volta de US$ 150. Mark Dice se vale das respostas dos entrevistados como forma de mostrar que as pessoas seriam influenciadas pelas marcas e produtos, e não têm conhecimento de que metais preciosos ainda podem servir como moeda.

"O chocolate eu posso comer. Não posso comer uma barra de prata", afirmou um dos homens abordados pelo americano. Em outro momento do vídeo, uma mulher entrevistada por Mark diz que "não tem o que fazer com a prata", apesar de estar apenas a alguns metros de uma casa de moedas, onde poderia facilmente trocar o metal pelo seu equivalente em dinheiro.Em um blog da empresa "SchiffGold", especializada em compra e venda de ouro, o perito em metais preciosos Addison Quale assistiu ao vídeo e lembrou que, no passado, as pessoas foram condicionadas a acreditarem que metais preciosos não têm valor, e que isso fez parte do processo de transição entre moedas de metais preciosos e certificados e notas promissórias de bancos, chegando finalmente ao papel moeda."Quem precisa de uma barra de prata, não é mesmo", brinca Dice, conhecido por escrever livros sobre teorias da conspiração e sociedades secretas, como o Illuminati. Na gravação, todos os entrevistados que aparecem preferem o doce a barra de metal precioso. Confira o vídeo que foi visto mais de 200 mil vezes no YouTube: