Empreendedorismo

Por que as empresas quebram? Saiba como não cair nessa situação

Segundo o IBGE, 21% das empresas fecham após o primeiro ano e 60% encerram suas atividades com menos de cinco anos de vida

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Abrir a própria empresa não é um tarefa fácil, mas manter demanda ainda mais atenção e habilidades. Segundo o IBGE, 21 %  das empresas fecham após o primeiro ano e 60% encerram suas atividades com menos de cinco anos de vida. Mas será por que isso acontece?

Para que um empreendedor possa ter sucesso, ele deve entender por que as empresas quebram. A ECQ, empresa que capacita empresários, CEO's e líderes para enfrentar a revolução tecnológica, investigou os principais motivos pelos quais as empresas vão à falência. Confira: 


Ignorar o mercado

Empresas falham quando não estão resolvendo um problema do mercado. Muitas vezes, o empreendedor tem uma grande ideia, uma ótima tecnologia por trás, mas essa solução não atende ao mercado.

Nessas horas é preciso repensar o produto ou serviço para que ele seja útil ao público-alvo, mesmo que isso signifique mudar completamente o foco da empresa. E eis aí o próximo motivo.

Resistir à mudança

Uma empresa que não está apta a mudar seus produtos, crenças e modo de operar, está fadada ao fracasso. Ao perceber que algo está segurando o crescimento do negócio, um bom empreendedor sabe reagir de forma rápida para mudar o que for preciso. Apegar-se às próprias ideias de forma obtusa não combina com quem quer empreender.


Esquecer-se do capital de giro

Tempo e dinheiro são recursos finitos, por isso, é preciso saber usá-los com sabedoria. Planejar a necessidade de um fundo de emergência, saber onde gastar e ter recursos para manter a empresa funcionando até o ponto de virada é imprescindível para que o negócio não entre na estatística e feche precocemente. 

Segundo pesquisa do Sebrae, 42% das empresas não calculam o nível de vendas necessário para cobrir custos e gerar lucro. Para isso, é preciso ter alguém que saiba fazer o planejamento financeiro do negócio. O que nos leva ao próximo erro.

Negligenciar a equipe

Muitos empreendedores acreditam que podem dar conta de todos os aspectos de seu negócio sozinhos. Claro, algumas vezes é preciso começar sozinho, mas para dar certo é importante trazer pessoas que agreguem em diversas áreas.

Para quê tentar cuidar das finanças quando o seu principal talento é com vendas? O bom empreendedor entende que é preciso delegar. Talvez o seu negócio até tenha colaboradores, mas eles são as pessoas certas para fazer a empresa crescer? Reavalie a sua equipe.

Precificar

Saber dar preço ao seu negócio, seja em serviços, seja em produtos, é uma arte muito delicada. Muitas vezes, o custo para manter a empresa é muito elevado em relação à receita gerada por suas vendas e é preciso repensar os preços oferecidos ao mercado.

Altos preços podem espantar os clientes, em contrapartida, valores muito baixos podem desvalorizar o seu negócio. Precificar vai além de uma ferramenta de sobrevivência, é também uma ferramenta de marketing. Para não cometer esse erro, estude e busque o máximo de conhecimento sobre precificação.

Ao entender melhor os erros, dá para perceber que todos podem ser evitados com um bom planejamento e organização, correto? Estude, dedique-se e, se errar, levante-se e comece de novo.