Live no Instagram, Tinder e mais: conheça histórias de casais que se ‘encontraram’ na quarentena


A internet tem multifunções, dentre elas, uma se destaca: a de cupido. Pensando nisso, o iBahia foi atrás de boas histórias que traduzam o 12 de junho, Dia dos Namorados, de uma maneira diferenciada. Nossa equipe escutou três casais com histórias se conectam através da web. E com uma particularidade: os personagens da matéria se conheceram em um período um tanto caótico, o momento mais grave da pandemia de Covid-19. E quem disse que o amor não pode estar à um clique ou uma até mesmo uma porta de distância?

Separados por uma tela:

Foto: Acervo pessoal

A estudante Lis Gabrielle e o instrutor de boxe Davi Vinícius, se conheceram de uma forma inesperada. Em março de 2020, no segundo dia após a quarentena ser decretada em toda a capital, a estudante e uma amiga abriram uma live através do Instagram.

“A ideia era ser só uma brincadeira entre amigos, mas aí entrou um seguidor de Lis, que inclusive ela nem conhecia”, conta Franciely, amiga do casal.

Esse seguidor ainda não era o instrutor. Acontece que Davi e um grupo de amigos estavam passando a quarentena juntos, quando um deles avisou sobre a live e acabou motivando o restante. Por outra coincidência, as amigas pensaram ser um amigo em comum e interagiram com o rapaz.

“Nós duas pensamos que fosse um colega da nossa faculdade, ele tinha o mesmo nome, então começamos a interagir super com ele e os amigos. Quando nosso amigo entrou na live que percebemos que não era a mesma pessoa, mas aí já tínhamos entrado na onda”, brinca Lis ao explicar.

No dia seguinte, o tal “amigo” que puxou a brincadeira enviou uma mensagem via direct do aplicativo para Franciely com o convite para um jogo on-line em grupo.

“Na hora eu não imaginei que tinha um interesse. Criamos um grupo no WhatsApp com todo mundo pra jogarmos e matar o tédio da quarentena. Só que Lis não queria namorar aí nem dei muita esperança”, contou Franciely.

Aparentemente Lis mudou de ideia, afinal depois de alguns meses de conversas e facetimes, com a flexibilização da pandemia o encontro aconteceu. O flerte deu tão certo que os dois estão completando dois anos de namoro.

Uma porta de distância?

Foto: acervo pessoal

Em alguns casos, o amor pode estar mais perto do que se imagina, às vezes até do outro lado da porta. E é exatamente essa a história dos vizinhos Amanda Menezes e Gabriel Henrique. Os dois moravam no mesmo condomínio, mas não se conheciam, até que por influência de amigos trocaram contato e começaram a conversar.

O que o casal não esperava era que um vírus microscópico criaria uma distância de um metro e meio. “Começamos a conversar e peguei Covid e então ele não podia me ver. Apesar de morarmos tão perto ficamos longe”, conta Amanda.

Mas Gabriel arrumou uma forma de se fazer presente. Durante a quarentena deixou um kit de doces na porta da Amanda que ainda completou: “eu estava de TPM, comentei com ele, aí ele deixou um ‘Kit Netflix’ na minha porta cheio de chocolate e salgadinhos. Óbvio que a atitude me conquistou.”

Ao fim do período de isolamento, o casal finalmente pôde se encontrar e nove dias depois firmaram o relacionamento que já caminha para dois anos.

Um deslize pra direita

Foto: acervo pessoal

Após sair de um longo relacionamento a empresária Samara Myles não queria mais se envolver com ninguém. Porém, assim como todos, foi surpreendida com o período de isolamento, e durante ele resolveu baixar um famoso aplicativo de flerte, o Tinder.

Em uma deslizada para direita se deparou com o também empresário Otaviano Suzart, que diferente dela, estava usando o aplicativo em busca de um relacionamento e investiu no romance dos dois de primeira.

“Eu não tinha achado nada e ninguém interessante por lá, aí dei match e ele me mandou uma cantada assim: ‘se você for que nem o seu sorriso, eu tô armado’. Mas eu achei bem brega, não vou mentir”, brincou Samara.

Apesar da primeira impressão não ter sido tão impactante, valeu o esforço, já que Otaviano persistiu e conseguiu o telefone de Samara. A empresária confessa que resistiu durante um tempo, porém quando se deu conta já estavam em ligação durante vários dias.

“Ficamos muito próximos, a gente se conheceu em maio e nos encontramos em agosto. Ficamos conversando por muito tempo pelas telas, mas quando a gente se viu eu fiquei apaixonada”, completou.

Tudo deu tão certo que mesmo com a resistência à namoro de Samara, o pedido veio e atualmente o casal que já estão juntos há um ano pensando e já pensando em casamento.

Internet é aliada de casais

Grande parte de homens e mulheres buscam aplicativos na internet para encontrar um “par perfeito”. De acordo com uma pesquisa realizada pelo portal Casamentos.com.br, cerca de 20% dos casais brasileiros se conheceram pela web e redes sociais. O levantamento foi feito com mais de 3,4 mil casais, entre 26 e 40 anos.

De acordo com a pesquisa, os apps de relacionamento são os cupidos digitais com mais pontaria, com destaque especial para o Tinder, com 36%. Já o Facebook, conecta quase 33% dos usuários da internet. Além disso, os matches de Instagram representam 15%, e os de WhatsApp, 7%.

*Sob supervisão dos repórteres Lucas Salles e Cláudia Callado.

Leia mais sobre Dia dos Namorados no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias

Veja também: