Entretenimento

Maria João Pires é solista da série Mozart nas Igrejas

A artista Maria João Pires, de estatura pequenina que se agiganta no palco, será a solista convidada do próximo concerto da Série Mozart nas Igrejas, da temporada da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), no dia 3 deste mês, às 20h, na Catedral Basílica, no Pelourinho, com entrada gratuita. Sob a regência de Ricardo Castro, o repertório inclui duas obras-primas de Mozart (1756-1791): a abertura da ópera Don Giovanni e o Concerto para Piano nº 20 em Ré Menor, K 466. Don Giovanni foi composta depois do extraordinário sucesso de As Bodas de Fígaro em Praga. Conta-se que Mozart compôs a abertura em uma noite, na véspera de sua estréia. Hoje, essa ópera é uma das mais célebres e mais representadas de todo o repertório lírico. Para encerrar a apresentação, Maria João Pires interpreta o Concerto para Piano nº 20 em […]


01/12/2008 às 16h02

2 min de leitura

A artista Maria João Pires, de estatura pequenina que se agiganta no palco, será a solista convidada do próximo concerto da Série Mozart nas Igrejas, da temporada da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), no dia 3 deste mês, às 20h, na Catedral Basílica, no Pelourinho, com entrada gratuita.

Sob a regência de Ricardo Castro, o repertório inclui duas obras-primas de Mozart (1756-1791): a abertura da ópera Don Giovanni e o Concerto para Piano nº 20 em Ré Menor, K 466.

Don Giovanni foi composta depois do extraordinário sucesso de As Bodas de Fígaro em Praga. Conta-se que Mozart compôs a abertura em uma noite, na véspera de sua estréia. Hoje, essa ópera é uma das mais célebres e mais representadas de todo o repertório lírico.

Para encerrar a apresentação, Maria João Pires interpreta o Concerto para Piano nº 20 em Ré Menor, K 466. Esse concerto é um dos mais conhecidos de Mozart e foi um dos mais amados na época romântica. Não é por acaso que Beethoven e Brahms tenham escrito cadências para ele.