Independência do Brasil na Bahia

Largos da Lapinha e Pirajá recebem preparativos para os festejos de 2 de Julho

Celebração da data começa a partir de sexta-feira (1°); programação conta com tradicional desfile cívico e manifestações artísticas-culturais

Redação iBahia
28/06/2022 às 17h47

3 min de leitura
Fotos: Lucas Moura/Secom

Dois pontos históricos de Salvador, os largos da Lapinha e Pirajá estão sendo preparados para os festejos do 2 de Julho, data da Independência do Brasil na Bahia, que acontecem na capital baiana a partir de sexta-feira (1°). A ação é coordenada pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), com apoio de diversos órgãos municipais.

No Largo de Pirajá foram feitas pintura e reparações, no monumento em homenagem ao General Labatut. Já no Pavilhão 2 de Julho, na Lapinha, a montagem dos carros alegóricos do Caboclo e da Cabocla, figuras que representam os indígenas, que lutaram contra a presença dos colonizadores portugueses na cidade, seguem em pleno vapor.

Fotos: Lucas Moura/Secom

A decoração nos pontos dos festejos é inspirada no tema da festa deste ano, “A construção da nossa história”, a cargo do artista plástico Ray Vianna. Ele contou que o projeto vem sendo trabalhado, intensamente, há um mês e a inspiração para as peças vem dos próprios símbolos da festa, como as cores das bandeiras do Brasil e da Bahia e as cestarias indígenas.

“Convidamos o artista Daniel Soto, que já desenvolve um trabalho com os personagens populares do 2 de Julho, para apresentar personagens em sete grandes painéis, nas peças que estarão distribuídas por todo o circuito da Lapinha, Santo Antônio, Pelourinho, Terreiro de Jesus, Avenida Sete e Campo Grande”, completou Vianna.

Fotos: Lucas Moura/Secom

O retorno dos festejos da Independência da Bahia com participação popular, após dois anos a pandemia, é aguardado com grande expectativa. “Vem gente de quase toda Salvador para nosso bairro. Depois de dois anos de espera, a festa é muito bem-vinda”, comemorou o comerciante do bairro de Pirajá, Antônio Xavier.

História

O Largo de Pirajá ficou conhecido pela Batalha de Pirajá, ocorrida em 8 de novembro de 1822, quando a tropa brasileira, comandada pelo general francês Pedro Labatut, enfrentou 250 soldados portugueses, no embate que durou oito horas e envolveu mais de quatro mil homens.

O confronto foi marcado pela atuação do corneteiro Luís Lopes que, ao invés de executar o toque de retirada, tocou o “Cavalaria, avançar!”, assustando os militares portugueses, que recuaram do local. Já o Largo da Lapinha foi o local de chegada das tropas do exército libertador à cidade.

Programação cívica

Na segunda-feira (27), a Prefeitura de Salvador, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM), divulgou a programação completa dos festejos da data. Este ano, além do desfile cívico no dia 2 de Julho, manifestações artísticos-culturais estarão ocorrendo em diversos pontos da capital baiana.

Leia mais sobre 2 de Julho em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias.