Amistoso "passa da medida", mas Cerezo aprova atuação do Rubro-negro


“Fiquei surpreso, parecia um jogo de verdade”

Câmeras posicionadas, quarteto de arbitragem feminino a postos, torcida gritando no alambrado. Todo mundo pronto para o jogo-treino contra o Atlântico. Menos Toninho Cerezo. “Fiquei surpreso. Pra mim era um treinamento normal, nem sabia disso. Queria conversar com meus jogadores, ensaiar uma bola parada. Parecia um jogo de verdade”, declarou o treinador após o triunfo de 4×1 contra a equipe de Lauro de Freitas.Para o técnico, o jogo-treino deveria ser para aprimorar fundamentos. “Mas com o adversário gritando, falando, vira jogo”, avalia Cerezo, que preferiu focar no posicionamento dos atletas e minimizou a atuação do grupo.  “O pessoal está com as pernas carregadas. Estamos treinando físico em dois períodos. Nesse calor, não dá nem tempo pra compactar e nem pra ter cobrança”.Destaques – No entanto, o treinador garantiu que fez boas avaliações do grupo. “Você vê a iniciativa dos jogadores, vê se os laterais estão subindo, um cruzamento, os volantes…”, explicou. Cerezo também fez questão de elogiar o atacante Índio. “Ele me supreendeu. Índio joga solto, finaliza bem, o que é importante. É um jogador inteligente”, afirmou.Sobre o volante Jô, improvisado na lateral, o técnico disse que colocou o atleta para ver como ele se comportava. “Ele sempre ia pro meio, que é uma característica de volante. Ficou meio perdido, mas isso é normal”, avaliou. Antes da estreia no Baiano, Cerezo soltará uma lista com o grupo final para o primeiro semestre.