Ba-Vi do Leão, Organizadas e diretoria tricolor ausente


Vitória achava que BaVi era jogo ganho. Achava…
É comum ouvir que Ba-Vi não tem favorito, independente do momento ou do recente históricos dos rivais. Certo? Não é dessa forma que o clássico de quarta passada na Fonte Nova foi tratado dentro da Toca do Leão. Após a derrota de 2×0, o site oficial rubro-negro noticiou o resultado do jogo com o seguinte título: “Surpresa na Arena”. Surpresa também que a notícia foi retirada do ar, mas está aí a prova pra quem não viu. Leão de salto alto? Depois de 5×1 e 7×3  em clássicos na Fonte, o Vitória ficou mal acostumado. É bom cair na realidade agora.

Só vai se for de graça, é?Bamor e Imbatíveis não perdem uma chance de se bicar, mas por outro lado uma sabe exatamente o que acontece nos bastidores da outra. A organizada tricolor, inclusive, se negou a ir para a Fonte Nova no Ba-Vi, após ter sua cota de 1.300 ingressos cortada pela nova gestão do clube. Um dos  argumentos foi de  que a TUI recebe  cerca de 1.000  ingressos do Vitória. Quem  fica de besta na história são os demais torcedores, especialmente os sócios dos clubes.Bahia perde para o Goiás e precisa engatar para fugir do rebaixamento
Victor Ramos dedica triunfo a Ney Franco e avisa: “BaVi foi uma fatalidade”

Calor de um lado…
Presidente do Vitória e da Liga de Clubes do Nordeste, Alexi Portela Júnior esteve sempre ao lado do presidente da CBF, José Marin, e do vice Marco Polo Del Nero, no sorteio de grupos do Nordestão. Há quem veja Alexi como potencial  integrante da chapa de Del Nero na próxima eleição da CBF, prevista para março de 2014. O dirigente rubro-negro, inclusive, esteve em São Paulo a convite da CBF para discutir e mediar a crise nas divisões de base. Alguns clubes acusam o São Paulo de aliciamento de atletas e ameaçam boicotar as competições que convidarem o tricolor paulista.

…e frieza de outro
O presidente do Bahia, Fernando Schmidt, foi o grande ausente no sorteio dos grupos do Nordestão. Evento em Salvador, a cúpula da CBF em contato direto com presidente de federações e clubes, mas cadê o mandatário tricolor, de volta ao futebol após 34 anos? O Vitória levou toda a comitiva, incluindo o técnico Ney Franco. Pelo lado do Bahia, foram o vice Valton Pessoa, o presidente do Conselho Fernando Jorge, o diretor de relações institucionais Antonio Miranda e o gerente Osni Lopes, a única cara conhecida pela boleiragem.Matéria Correio*
Bate-pronto: Vitória achava que BaVi era jogo ganho. Achava…