Futebol

Casagrande e Gilmar Rinaldi batem boca durante programa

Coordenador de seleções da CBF não concordou com a análise do comentarista sobre a postura do Brasil no empate de 2 a 2 com o Paraguai

Redação iBahia
17/05/2016 às 9h50

3 min de leitura
O clima ficou quente entre o comentarista Walter Casagrande e o coordenador de seleções da CBF, Gilmar Rinaldi, durante participação no programa ‘Bem, Amigos’, comandado pelo narrador Galvão Bueno. Gilmar e o técnico Dunga foram os convidados na noite desta segunda-feira e a conversa teve momentos de tensão quando Casagrande criticou a postura do Brasil diante do Paraguai, no último jogo da equipe pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Gilmar elogiou Dunga por ter mudado o time no segundo tempo e conseguido o empate depois de sair perdendo por 2 a 0, e relembrou críticas da imprensa na época por conta do fraco desempenho do Brasil no jogo. Neste momento, Casagrande afirmou que foi ele que criticou o time de Dunga e os dois começaram a bater boca.

Gilmar e Dunga foram os convidados do programa ‘Bem, Amigos’, do narrador Galvão Bueno
(Foto: Reprodução/SporTV)  

“O jogo do Paraguai. No outro dia eu fui vendo os comentários na imprensa e parecia outro jogo.  E eu falei para ele (Dunga) ‘você é maluco’. Tirou os volantes, botou o time para frente. E depois ainda falaram que o Paraguai recuou (a imprensa). Na verdade ele empurrou os caras lá”, disse Gilmar.“Fui eu que falei que recuou. Eu falei, Gilmar. Naquele jogo o Ramón Dias definiu que ia segurar o 2 a 0 e deu espaço. O mérito do Dunga foi ver isso e ter mudado o time. O mérito dele foi ter mudado. Eu não concordo. Gilmar, que o Paraguai foi acuado pelo Brasil”, respondeu Casagrande.

O coordenador continuou descordando do comentarista. “O Dunga empurrou o Paraguai. A mudança dele fez o time ir para trás. Não foi o Brasil que foi para cima do Paraguai?”, questionou. Foi então que Casagrande levantou a voz.

“Você está falando que só você viu o certo e eu vi errado. Eu não acho que o Dunga seja um péssimo treinador. O Ramón Dias pôs o time para trás e o Dunga viu e mudou o time. Gilmar, o primeiro tempo foi ridículo”, analisou.

Logo depois Galvão Bueno entrou na conversa e tratou de conter os ânimos, afirmando que a discussão é construtiva e dando voz ao técnico Dunga, que defendeu seu companheiro de seleção. “Todo mundo tem que falar, e o Gilmar também”, comentou ele. A discussão chegou ao fim quando Casagrande afirmou que nem todos pensam igual e encerrou o tema

Correio24horas