Companheiros no Milan, Mancini e Seedorf voltarão a se ver


No Milan, Mancini fez sete jogos e não marcou nenhum gol

Mesmo nas dificuldades, fica a amizade. O meia Mancini não teve uma boa passagem pelo Milan. Foram apenas sete jogos coma camisa rubro-negra na temporada 2009/10 e nenhum gol. Já o holandês Seedorf fez quase 500 jogos pelo clube italiano e é um dos maiores jogadores da história do Milan.Hoje, Mancini é reserva no Bahia. Marcou um gol em 13 jogos na Série A e oscila nos desempenhos em campo. Seedorf, nos mesmos 13 jogos pelo Botafogo, marcou sete gols e é referência de qualidade técnica no país. Companheiros na Itália, os dois têm o reencontro marcado para domingo, às 16h, em Pituaçu, quando o Esquadrão enfrentará o time carioca pela 27ª rodada do Brasileirão. “Vai ser bacana. Espero que seja um bom reencontro, mas que a gente seja mais feliz no jogo”, afirmou Mancini, terça, após o treino do Bahia.Privilégio – No período em que conviveu como holandês, o meia tricolor afirma ter aprendido muito. “Tive esse privilégio de já ter jogado contra (nos tempos de Roma e Inter de Milão) e junto com o Clarence. Ele dispensa comentários”, declarou Mancini, que chama Seedorf pelo primeiro no medo jogador botafoguense. 

Seedorf fez 500 partidas pelo Milan e se tornou ídolo

Mancini define Seedorf, ou Clarence, como grande profissional e boa pessoa, merecedor do sucesso conquistado na carreira. Apesar de revelar surpresa pela rápida adaptação do agora rival ao futebol brasileiro, Mancini elogia as qualidades do holandês e pede atenção. “É um jogador acima da média, de muita inteligência. Completo. Está num grande momento, então essa atenção ali na marcação vale a pena”, aconselha.Esta não será a primeira vez que Seedorf jogará em gramados baianos. Em 5 de junho de 1999, no amistoso Brasil 2×2 Holanda, Seedorf vestiu a camisa laranja. A partida aconteceu na Fonte Nova.Leia aqui mais sobre o Bahia

Veja também: