Menu Lateral Menu Lateral
iBahia > esportes
CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
ESPORTES

Interpol vai auxiliar forças brasileiras durante Olimpíadas 2016

Os agentes internacionais atuarão de forma suplementar às forças de segurança brasileiras, com ferramentas, serviços e banco de dados

• 23/10/2013 às 10:45 • Atualizada em 30/08/2022 às 23:17 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!
O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 firmou um acordo com a Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) para reforçar a segurança durante a competição esportiva. Os agentes internacionais atuarão de forma suplementar às forças de segurança brasileiras, com ferramentas, serviços e banco de dados – como os referentes a documentos e veículos roubados e perdidos, registros de DNA e pessoas procuradas.Mais rápido do mundo, Usain Bolt pode ficar fora das Olimpíadas do Rio Procon do Rio exige transparência no sorteio de ingressos da Copa e fim da taxa de cancelamento O acordo foi assinado terça (22), durante a 82ª Assembleia Geral da Interpol em Cartagena, na Colômbia. O encontro reúne cerca de 1,5 mil representantes de diversos países até amanhã (24) e tem o objetivo de debater questões como tráfico de drogas e de armas, terrorismo e segurança nas fronteiras. O tema da assembleia é Interpol: 190 Países, Uma Visão para Um Mundo Mais Seguro. "O apoio da Interpol é fundamental para um evento desta dimensão, que envolve a interações de pessoas de diversas nacionalidades. O acordo estabelece o apoio do serviço de inteligência na luta contra todas as ações que possam afetar a integridade do esporte. A assinatura [do acordo], três anos antes dos jogos, permite que ele comece a ser implementado para os eventos-teste", disse o diretor de Segurança do Comitê Rio 2016, Luiz Fernando Corrêa. A Interpol, segundo o acordo firmado, também vai auxiliar o Brasil a abordar outras questões de criminalidade relacionadas a grandes eventos esportivos, por meio de cooperação e treinamento de pessoal no combate a jogos ilegais, falsificação e contrabando. "Proteger grandes eventos esportivos que atraem milhões de visitantes é um imenso desafio para qualquer país e um que a Interpol está se posicionado para cooperar. O acordo entre a Interpol e o Comitê Organizador Rio 2016 é um passo fundamental para a prestação do mais amplo apoio possível à aplicação da lei para o evento esportivo", informou o secretário-geral da organização, Ronald Noble.

Leia mais:

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM ESPORTES :

Ver mais em Esportes