Esportes

Empresário assume ter assassinado o jogador Daniel Corrêa

Edson Brittes foi preso nesta quinta-feira (1º) com a esposa e filha

Redação iBahia com Agência O Globo (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Nesta quinta-feira (1º), Edson Brittes, 38 anos, assumiu ter assassinado Daniel Corrêa de Freitas, encontrado morto no último sábado (27), em São José dos Pinhais, área metropolitana de Curitiba. 

O empresário confessou ter matado o jogador porque o flagrou tentando estuprar sua mulher. Edson foi preso com a esposa, Cristina Brittes, 35 anos, e a filha Allana Brittes, 18 anos; três amigos da família também são investigados por suposta participação no crime.

"E de repente, uns 40 minutos que eles tinham chego, eu escuto gritos. 'Socorro, socorro, socorro'. Quando cheguei no meu quarto, fui forçar a porta, a porta fechada. 'Meu Deus, a Cris não fecha a porta'. Peguei e dei uma ombrada, arrombei a porta. Quando eu me deparo, Daniel está em cima dela, tentando estuprar a minha mulher. Eu saí de mim. Fiquei desesperado", afirmou Edson em entrevista à Globo.

Entenda o caso
O corpo de Daniel foi encontrado nu no último domingo na Estrada do Mergulhão, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, com o pescoço praticamente degolado e o órgão genital mutilado. Os investigadores constataram que foi usada uma arma branca no crime.

Segundo depoimento de uma testemunha do caso, Daniel estava comemorando um aniversário de 18 anos da filha do suspeito com um grupo de amigos em uma boate em Curitiba, quando a aniversariante os chamou para participar de uma festa na casa dela, em São José dos Pinhais. Ao menos 10 pessoas teriam ido ao local com o jogador. O amigo de Daniel disse à Polícia que ele foi espancado dentro da residência e depois, sangrando muito, foi retirado da casa e levado em um carro.

Uma troca de mensagens de Daniel com um grupo de amigos em um aplicativo sugere que o jogador teria se relacionado sexualmente com a mulher do principal suspeito do crime na casa da família. Nas mensagens, o jogador envia fotos para os amigos deitado ao lado de uma mulher. Daniel diz nas mensagens que há várias mulheres dormindo pela casa, e que gostaria de fazer sexo com "a mãe da aniversariante".

Daniel passou por grandes clubes do futebol brasileiro, como o Coritiba, Botafogo e Ponte Preta. O meia tinha contrato até dezembro com o São Paulo, que havia emprestado o jogador ao São Bento, de Sorocaba. O sepultamento de atleta ocorreu na tarde de quarta-feira em Conselheiro Lafaiete (MG), onde mora sua mãe, Eliana Corrêa.