Pan: apesar do vexame da sub-20, técnico destaca revelação de lateral do Bahia


Antes da derrota para a Costa Rica, que culminou a eliminação vexatória ainda na primeira fase do Pan-Americano, o técnico da Seleção sub-20 Ney Franco tentou justificar os tropeços da sua equipe até então – o Brasil vinha de dois empates sem marcar gols. Mesmo em meio às dificuldades, o treinador optou por olhar as coisas por um lado positivo. Como, por exemplo, a revelação de jogadores.

“Ainda estamos num momento de acerto, e essa é a terceira equipe sub-20 da temporada. Prefiro avaliar pelo lado de que estamos revelando jogadores como Misael, do Grêmio, e Madson, do Bahia, que se juntam a outros que apareceram recentemente”, disse o treinador já de olho nas Olimpíadas de 2012, em Londres.

Além de Mádson, Ney Franco convocou também o atacante Rafael Gladiado, companheiro do lateral no Bahia. Os dois estiveram na campanha do vice-campeonato da Taça São Paulo, em janeiro de 2011. Enquanto Rafael foi titular apenas na estreia do Pan, Madson assumiu a camisa 2 nos três jogos do Brasil na primeira fase. Retorno – Terminada a campanha do Pan, os dois jogadores retornam ao Bahia e se juntam ao grupo na missão de manter o time na primeira divisão do Brasileiro de 2012. A volta de Madson é um refresco para os problemas de Joel Santana. Sem contar com os seus dois laterais-direitos de ofício – Marcos está machucado e Jancarlos ainda não está 100% -, o prata-da-casa pode assumir a posição já contra Figueirense, próximo domingo. Contra o Vasco, Gabriel atuou improvisado.