Pilotos baianos da Stock e da Mini aceleram em simulador de GP


Simulador no shopping transporta jogador até o CAB

Dois baianos na briga pelo 1º lugar na pista do GP Bahia, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). A disputa entre os pilotos Diego Freitas, 29 anos, e Mário Dantas, 39, foi virtual, em simulador instalado no Salvador Shopping, mas já deu para sentir – e ouvir – o ronco dos motores que estarão a partir de sábado (3) na pista do CAB.

Mário saiu na frente, mas foi logo ultrapassado por Diego. A busca pela liderança acabou fazendo o piloto bater. “Aqui eu posso errar”, brincou Mário. O mais novo espera e logo a disputa, a 200 km/h virtuais, recomeça.

Desta vez quem bate é Diego, que não tem tempo de se recuperar. Bandeira quadriculada para Mário Dantas. Na sequência, o garoto Leonardo Santos, 13 anos, não teve medo e desafiou Diego. Pois é: primeira vez num simulador, só acostumado com vídeo game… Leonardo acabou tendo muita dificuldade e contou com as dicas do piloto baiano para terminar a corrida. “Gostei muito, mas prefiro jogo de futebol”, diz o garoto, que sonha em ver a corrida de perto no domingo.

Real – No final de semana, Mário e Diego entrarão na pista de verdade, mas a responsabilidade do piloto de 29 anos vai ser maior, afinal, pela primeira vez, um baiano estará correndo na categoria principal da Stock Car, a V8. “Foi meio inesperado, me pegou de surpresa. Achei que ia correr só de Mini Cooper e aí o Carlão (da Scuderia 111) me ligou e fez o convite. É um sonho”, conta Diego, que, na pista do CAB, já andou pela Stock Jr. e pela Mini Challenge. Agora estreia de V8 com o carro número 41, antes utilizado por Antonio Pizzonia.

Mário correrá na Mini Challenge, que tem outro baiano, o atual campeão Patrick Gonçalves, como líder da disputa neste ano. “A expectativa é boa, mas a gente tem que ser realista. É um treino de meia hora, classificação e a gente já vai para a corrida. Então, aqueles que já vêm correndo têm maior vantagem”, pondera o piloto, que também disputou a prova pela mesma categoria em 2010.

Diego tem o mesmo pensamento. A estreia é complicada, mas, com sorte, competência e um bom trabalho de equipe, ele espera ficar entre os 15 melhores. Para ele, ainda existem outros objetivos. “Se eu trouxer o carro inteiro, fizer um bom trabalho, desempenhar o que eu sei, mostrar tecnicamente para a equipe que eu sou capaz, pra mim, já vai ser uma grande vitória”.

Atenção – Além disso, a oportunidade pode abrir as portas para, quem sabe, Diego ser o primeiro baiano a disputar uma temporada completa na Stock Car V8. “As pessoas vão estar observando meu desempenho dentro e fora da pista”, acredita o baiano, que encara a chance como uma das principais de sua carreira e espera também conseguir um maior apoio de patrocinadores para poder estar num cockpit no ano que vem. Já Mário prefere manter-se pela Bahia, tocando a vida como empresário, correndo o Baiano de Kart – assim como Diego – e não perdendo a oportunidade de uma vez no ano andar na pista do CAB.

Equipamentos – Se ontem e hoje, o dia do piloto da Scuderia 111 prevê atividade fora das pistas, fechando patrocínios e atendendo à imprensa, amanhã a corrida começa de verdade. A parafernália das equipes chega a Salvador hoje à noite e Diego Freitas começará a fazer os primeiros ajustes em relação à altura de banco e volante. Amanhã, tem uma carreata pelas ruas da Barra ao Rio Vermelho e sábado é dia de pisar fundo na classificação.

Domingo, é esperar para que tudo dê certo. Para isso, o piloto baiano espera contar como apoio da torcida local no circuito. “Quando a gente sai dos boxes ou está numa parte mais lenta dá pra ouvir a galera. E se não der pra ouvir, a gente sente aquela adrenalina, aquela vibração das pessoas torcendo por você”, conta Diego.