Questão judicial

Procurador espanhol pede dois anos de prisão para Neymar

Julgamento do caso, no qual o Santos e a empresa da família do jogador, a N&N, também são réus, deve começar no dia 17 de outubro

Redação iBahia
29/07/2022 às 14h07

2 min de leitura
Neymar
Foto: Divulgação

Um procurador espanhol pediu uma pena de dois anos de prisão para Neymar em um caso de apropriação indevida de recursos aberto contra o jogador e os empresários que agenciaram a transferência dele em 2013 do Santos para o Barcelona. O documento em que há o pedido de prisão do brasileiro foi divulgado nesta sexta-feira (29).

O promotor também pediu cinco anos de prisão para o então presidente do Barcelona, Sandro Rosell, acusado de corrupção e fraude, e uma multa de 8,4 milhões de euros ( o equivalente a R$ 44,5 milhões) para o clube espanhol.

O julgamento do caso, no qual o Santos e a empresa da família do jogador, a N&N, também são réus, deve começar no dia 17 de outubro em Barcelona.

A ação é movida pelo grupo de investimento DIS. O pai de Neymar, a mãe do atleta e a empresa da família, a N&N, também foram acusados no caso, juntamente com o ex-presidente do Santos Odílio Rodrigues, e com Sandro Rosell e Josep Maria Bartomeu, então presidente e vice-presidente do Barcelona.

O grupo brasileiro DIS possuía parte dos direitos de transferências de Neymar e alega que recebeu menos dinheiro do que tinha direito na época da transferência.

O julgamento será realizado na Corte Provincial de Barcelona, mas deve ser concluído até 31 de outubro.

Neymar e os outros acusados já entraram com recurso, que foi negado pelo Tribunal Superior da Espanha.

Leia mais sobre Esportes em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias.