Repórter diz que torcedor do Flamengo a xingou e a beijou no ombro antes de aparecer no ar


Foto: Reprodução / ESPN

A repórter da ESPN Jéssica Dias contou, em depoimento à polícia, que Marcelo Benevides Silva, o torcedor que a assediou durante uma reportagem ao vivo no Maracanã na quarta-feira (7), já tinha dado beijos no ombro dela, além de xingá-la.

O torcedor foi preso em flagrante. Na audiência de custódia, o Juizado Especial Criminal manteve a prisão e a converteu em preventiva.

De acordo com o g1, que teve acesso à declaração de Jéssica, a jornalista afirmou em depoimento que, por volta das 18h, quando aguardava a vez para entrar ao ar, Marcelo “começou a gritar, proferindo xingamentos, reclamando da demora para o início da reportagem”.

A profissional pediu que ele parasse com os xingamentos e se acalmasse. Marcelo se aproximou, pediu desculpas e beijou o ombro da repórter.

Jéssica se esquivou e ele tentou dar outro beijo. O repórter-cinematrográfico da ESPN que estava com a profissional interveio, ordenando que o torcedor se afastasse.

Quando Jéssica entrou ao ar, ela passou a narrar o clima para a partida e a chegada dos torcedores do lado de fora do estágio. Marcelo e outros rubro-negros gritavam e pulavam. No final da passagem, ele se aproximou e, sem autorização, deu um beijo no rosto dela. Logo em seguida, a imagem voltou para o estúdio.

A ESPN e o Flamengo se manifestaram em nota. A emissora afirmou que a equipe que acompanhava Jéssica “conseguiu segurar o agressor e pediu à polícia que o encaminhasse para a delegacia do Maracanã”. “A empresa vai dar todo apoio a nossa repórter e esperamos que o agressor seja punido com todo o rigor que a lei permite”, disse.

O Rubro-negro repudiou a atitude e advogados do clube acompanharam o caso para dar suporte à repórter. “O Clube de Regatas do Flamengo repudia o assédio cometido por um torcedor rubro-negro com a jornalista da ESPN Jéssica Dias durante reportagem antes da partida desta noite. É lamentável que atos repugnantes como este, que não representam a Nação Rubro-Negra, ainda aconteçam”.

Leia mais sobre Brasil no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias