E. C. Bahia

Vice-presidente do Bahia garante permanência de Hernane

Em entrevista ao programa do Esquadrão, Pedro Henriques negou os rumores de uma possível saída do Brocador para o time carioca

Redação iBahia
18/05/2016 às 9h26

3 min de leitura
As palavras do diretor de futebol do Flamengo, Rodrigo Caetano, sobre o interesse de contar com o atacante Hernane, causou preocupação na torcida tricolor, mas o jogador vai permanecer no clube. Pelo menos foi o que garantiu o vice-presidente do tricolor, Pedro Henriques, durante o Programa do Esquadrão. Hernane é o atual artilheiro do time de Doriva, com dez gols, e tem contrato até o final da Série B.

“É importante tranquilizar o torcedor do Bahia. É natural o interesse de grandes clubes em atletas do Bahia, porque o clube tem atletas de qualidade. Hernane tem história no Flamengo, é querido pela torcida, então é natural que o clube se interesse. Porém, em se interessar e realmente haver negociação, a diferença é muito grande. O clube não recebeu proposta oficial”, explicou Henriques.

Artilheiro do Bahia, Hernane tem contrato até o fim da temporada e o tricolor tem prioridade na renovação 
(Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

“Hernane tem contrato conosco, inclusive com possibilidade de renovação, e a gente tem pretensão de executar isso. Hernane está feliz no Bahia, está integrado ao clube. Não existe possibilidade de querer fazer negociação. Conversei com o empresário, e a intenção é manter o jogador aqui. Hernane não é de começar projetos e não terminar. É importante que a torcida tenha essa tranquilidade, porque no final do ano a gente vai conseguir o nosso objetivo final”, continuou.

Durante a conversa, Pedro Henriques explicou também que não existe cláusula contratual que obrigue o Bahia a liberar Hernane em caso de propostas de clubes da primeira divisão. No início da temporada, Hernane chegou a rejeitar oferta do Corinthians por já ter firmado compromisso com o Esquadrão.

Flamengo

Em conversa com o Extra, Rodrigo Caetano também negou que o Flamengo tenha feito proposta para repatriar o atacante. Hernane defendeu o time carioca até 2014, quando foi vendido para o Al Nassr, e atualmente é pivô de uma disputa entre brasileiros e árabes. O Al Nassr não cumpriu o acordo de pagamento pelos direitos do jogador, vendido por  4,5 milhões de euros. O Flamengo cobra a dívida na Justiça. O caso foi levado para a Corte Arbitral do Esporte.

“Não há qualquer negociação nesse momento sobre o Hernane partindo do departamento de futebol do Flamengo. No momento temos o Guerrero e outros atletas, para o caso de ele ser desfalque, que vão suprir a sua ausência, como Ederson, Felipe Vizeu. Eu apenas citei o nome do jogador para exemplificar um caso para a CBF, o caso do clube que não pagou por Hernane e voltaria a levar atletas do Brasil sem ser punido. Hernane sempre será um nome lembrado caso seja possível, mas há impossibilidade por causa da ação na Fifa”, esclareceu Caetano.

Correio24horas