Tradição na tradição: manifestações culturais com blocos afro marcam retorno da Lavagem do Bonfim


Foto: Reprodução/ iBahia

O sagrado e o profano se encontram antes mesmo do cortejo em direção à Colina Sagrada com a imagem do Senhor do Bonfim acabar.

Tradição, assim como a lavagem, o desfile dos blocos afro de Salvador e diversas outras manifestações culturais, fazem parte da festa há mais de 50 anos e em seu retorno após dois anos de pandemia, não ficariam de fora da festa.

A Associação Cultural Recreativa e Carnavalesca Filhos de Gandhy, foi um dos primeiros blocos a desfilar. Na festa há 52 anos, os Filhos de Gandhy iniciaram a concentração, com saída marcada para 9h, seguindo o percurso em direção à Colina Sagrada.

Participam do desfile integrantes da associação e banda percussiva. Para deixar a festa ainda mais bonita, o Afoxé comercializou camisetas temáticas no valor de R$ 50.

Veko Araújo, o “sombreiro man” do Cortejo Afro também esteve na procissão. O artista, representante do grupo, que nasceu em 1998, da necessidade de reafirmação dos valores e aspectos da cultura negra na Bahia, desfilou com o característico e majestoso sombreiro do Cortejo, na frente, além de uma linha percussiva, que embalou a caminhada.

Foto: Reprodução/ iBahia

Fundador do Orishalá ao lado do cantor Gerônimo, Giba Gonçalves, que atualmente mora em Paris, celebrou o retorno da festa. Ao iBahia, o artista conta que ficou receoso com a retomada, devido à gravidade da Covid-19, mas revelou já está confiante de colocar o bloco na rua e celebrar a ancestralidade em meio à Lavagem do Bonfim.

Foto: Reprodução/ iBahia

“Ficamos muito ansiosos por estar na rua, mas também, muito cautelosos com a saúde das pessoas, do bem estar, porque é uma doença que não foi fácil. Foram muitos sem dizer tchau, a gente teve que ficar na defensiva, mas agora conseguimos colocar o bloco na rua. Estamos aqui representando a nossa religião, somos de matriz africana, somos pai de santo, filho, mãe de santo. Estamos aqui representando a diversidade e a ancestralidade.”

Leia mais sobre Festas Populares no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.