Festival da Virada

Daniela Mercury: "A arte nos fortalece e fomenta a economia"

A cantora e compositora Daniela Mercury, destaque na programação do Festival Virada Salvador, falou com o Correio* sobre sua participação no réveillon da cidade e a importância de ampliar os grandes eventos culturais da capital

Priscila Letieres, do Correio 24h (pletieres@gmail.com)
- Atualizada em

As tradições de Ano-Novo todo soteropolitano já conhece: pular 7 ondas, vestir branco e curtir Daniela Mercury no primeiro dia do novo ano. Dessa vez, a cantora comemora a 19ª edição do seu show Pôr do Som - que este ano acontece no palco do Festival Virada Salvador - e apresenta ao grande público um espetáculo cênico-musical.

Foto: Divulgação

"Salvador, além de cidade da música, é a cidade da dança e assim começaremos o ano novo: dançando pra nos celebrar e reverenciar todos os santos deste lugar. A dança é o tema desse 19º Por do Som. Várias performances especiais estão sendo preparadas. O Balé folclórico da Bahia, que é fantástico e vigoroso em cena, estará em várias partes do show, com coreografias próprias e dançando algumas músicas do meu repertório. Eles dançam comemorando também o seus 30 anos de trajetória", explica Daniela.

Em cena, além da dança, Daniela abre espaço para a participação especial do Quabales, projeto socioeducativo e cultural que acontece no Nordeste de Amaralina, em Salvador. Idealizado pelo multi-instrumentista e produtor Marivaldo dos Santos, o Quabales desenha uma fusão entre a percussão baiana e a linguagem do aclamado STOMP – um dos grupos percussivos mais importantes do mundo, em cartaz na Broadway desde 1991, e do qual Marivaldo é integrante há mais de uma década.

"O Quabales, grupo percussivo do grande percussionista baiano Marivaldo dos Santos fará performances incríveis, alegres e muitíssimo originais. Eles são para mim a grande revelação da música de Salvador. Além das performances, eles lançaram a linda música Cabeça aos Pés, que eu amo e indico pra todos ouvirem", sugere a cantora.

Aguardada no dia 1/1 na Arena que leva o seu nome, na Boca do Rio, a artista destaca Salvador como potência criativa, mas também econômica, desenhando a importância de ampliar e estimular grandes eventos na capital baiana. "Salvador é um centro musical importantíssimo do mundo e os nossos pontos fortes são a música e o turismo. A iniciativa de ampliar os espetáculos, shows e eventos culturais da cidade é excelente. O mundo caminha pra quarta revolução industrial e a indústria criativa é a base da economia sustentável. Para cada 1 milhão investidos são gerados em torno de 100 empregos. A arte nos fortalece, empodera, educa, alegra, é pacificadora e fomenta a economia da cidade e do Estado", observa.

No clima dos festejos, Daniela aproveita para convidar o público para este dia especial: "Na ancestralidade africana, aprendemos que a festa é uma maneira muito inteligente de promover a paz e a aproximação da população dividida. Vai ser um show de performances grandiosas e que fará valer os versos de “Samba Presidente”, canção composta por mim: “Na minha casa palavra é tambor, sílaba batucada....”. Convido a todos para celebrar o dia mundial da paz comigo, na Arena Daniela Mercury. Será inesquecível. Axé e boas festas!".

Relembre o Pôr do Som, com Daniela Mercury, de 2017: