Menu Lateral Menu Lateral
iBahia > fib
CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Multitarefa

Léo Santana foi de barbeiro e vendedor a maior nome do pagode no Brasil

Cantor era responsável por ajudar família com renda mensal

Bianca Andrade • 04/08/2023 às 14:39 • Atualizada em 18/08/2023 às 17:19 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!

Antes de ser 'Posturado e Calmo', Léo Santana precisou de muito 'Rebolation' e de vários 'Contatinhos' para sair da 'Zona de Perigo' e se tornar o 'Dono da Zora Toda'.

Com mais de 8 milhões de ouvintes mensais nas plataformas digitais, Leandro Silva de Santana Improta jamais imaginou que a vida pudesse se transformar a ponto de atravessar o oceano apenas com o poder da música.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Leia mais:


				
					Léo Santana foi de barbeiro e vendedor a maior nome do pagode no Brasil
Foto: Wesley Costa/AgNews

Nascido e criado no bairro de Boa Vista do Lobato, em Salvador, Leo Silva, como era chamado na época, sempre teve o sonho da música dentro de si, no entanto, a vida levou o artista para outro caminho e antes de subir nos palcos, o Gigante precisou ralar.

Em entrevista ao progama de Marília Gabriela, Léo relembrou as profissões que teve antes do sucesso no Parangolé com 'Rebolation'. "Já trabalhei fazendo coquetéis em bar e trabalhei vendendo frango assado na praia", contou.


				
					Léo Santana foi de barbeiro e vendedor a maior nome do pagode no Brasil
Foto: Arquivo Pessoal

Ao Raul Gil, o baiano revelou que chegava a fazer mais dinheiro nas praias de Salvador aos finais de semana. "Eu vendia frango gritado. 'OLHA O FRANGO ASSADO', vendia bastante. No final de semana dava um dinheirinho, dia de semana era mais complicado. [E quando dava fome] tinha que arrancar uma coxa", relembrou aos risos.

O cantor também foi proprietário de uma barbearia na capital baiana aos 15 anos. Antes de abrir o negócio, Léo precisou aprender a cortar cabelo e foi auxiliar em um salão de beleza.

"Antes de montar minha própria barbearia, eu trabalhei como ajudante em um salão de beleza. Comecei a trabalhar como ajudante aos 13 anos", disse o artista, que sempre ajudou nas despesas da casa.


				
					Léo Santana foi de barbeiro e vendedor a maior nome do pagode no Brasil
Foto:

O cenário começou a mudar quando Léo decidiu que precisava investir na música. O artista iniciou na banda Som Bahia tocando cavaquinho. Em seguida, passou para o grupo Simplicidade Maior já em outro instrumento, o pandeiro.

Decidido a virar cantor, o artista montou a banda Zairê, que passou a se chamar Garotos de Programa, e foi notado pelo grupo Pegadha de Guettho. O cantor também chegou a ter a banda Apert Play, que o ajudou a entrar no Parangolé. Na banda, Léo deixou o sobrenome Silva de lado para se tornar Léo Santana e conquistou reconhecimento nacional com o 'Rebolation' em 2010.


				
					Léo Santana foi de barbeiro e vendedor a maior nome do pagode no Brasil
Foto: Divulgação

Após cinco anos no Parangolé, o artista tomou um passo que poderia ser considerado arriscado, caso não tivesse dado certo. O de seguir carreira solo.

De 2014 para 2023, Léo Santana coleciona hits e turnês pelo mundo inteiro. Para se ter uma ideia, em 2023, o cantor conseguiu emplacar duas canções que já são de grande expressão para a carreira do artista 'Zona de Perigo' e 'Posturado e Calmo', as duas com menos de 7 meses de distância entre os lançamentos.

Os dois hits estarão no repertório de Léo Santana, que se apresenta no dia 26 de agosto no Festival de Inverno Bahia, em Vitória da Conquista, junto a Djavan, Gloria Groove e Lincoln Senna.

Os ingressos para o evento estão à venda no site Sympla, e custam a partir de R$ 89.

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM FIB :

Ver mais em FIB