Cerca de 190 mil cães e gatos devem ser vacinados contra raiva em Salvador


Foto: Divulgação

Tutores de Salvador têm até o dia 17 de setembro para vacinar seus pets contra a raiva. A campanha iniciada nesta semana estima imunizar cerca de 190 mil animais, entre cães e gatos. Segundo a médica veterinária do Centro de Controle de Zoonoses, Danielle Dantas, a campanha conta com uma estratégia especial para a imunização dos pets.  

 “A gente está com 100 unidade de saúde, de segunda a sexta-feira, de 8h às 14h horas, fornecendo a vacina antirrábica animal. Além disso nós temos 158 duplas de agentes de combate a endemias, entre volantes, que são aquelas duplas de agentes percorrendo as ruas os bairros dos municípios de Salvador, além dos postos itinerantes, que são aqueles de mesa e cadeiras sombreiro que a gente deixa em determinada área, em um determinado tempo, para acertar a vacina antirrábica”, explicou. 

Além desses postos, haverá algumas atividades aos finais de semana que vão começar a partir do dia 20 de agosto, como dois drive-thru, na UniFTC e no Shopping da Bahia. 

Postos de vacinação também serão montados em alguns shoppings daqui da capital como o Shopping Barra, Bela Vista, Paralela, Norte Shopping. 

Devem ser vacinados durante a campanha cães e gatos, saudáveis, a partir de três meses de vida. Animais que estejam doentes, primeiro, precisam ser tratados para depois terem acesso ao imunizante. As fêmeas gestantes poderão ser vacinadas, porém elas vão precisar passar por uma avaliação. 

Vale destacar que a vacina contra raiva precisa ser oferecida todos os anos aos pets. Só dessa forma a resposta imunológica deles estará fortalecida caso eles tenham contato com um animal raivoso. Danielle Dantas lembra que a raiva é uma zoonose, e por isso, protegendo o animal contra a doença, toda a família estará segura.  

“Ela mata seres humanos, tem quase 100% de letalidade dos seres humanos e a gente hoje em nível de Brasil, temos uma redução muito significativa dos casos humanos graças às campanhas de vacinação que começaram lá em 1973. Então casos de raiva diminuíram muito graças a vacinação de cães e gatos, porque são os nossos animais domésticos, são os nossos pets, os animais que a gente tem mais contato. Então é importante frisar para a população que ao vacinar seu cãozinho ou seu gatinho você não está só protegendo ele contra raiva, você está protegendo também sua família, a comunidade, todo mundo que está ali ao redor”, ressaltou.  

Salvador registrou nos últimos anos casos de raiva em morcegos. Por isso é importante que a população não manipule diretamente esse animal, caso ele seja encontrado ferido ou morto. A recomendação é que o CCZ seja acionado para recolher o bicho. A raiva não tem cura e a única forma de evitar a doença é através da vacina.  

“Infelizmente uma vez iniciado os sinais clínicos o animal vai cominar para a morte. Ele começa geralmente com sinais inespecíficos. O animal fica quietinho, para de comer, para de beber. Depois ele começa a evoluir para alguns quadros de agressividade, de paralisia de alguns membros, passa a ter um latido rouco, salivação intensa, passa não reconhecer mais o dono, tentar agredir outros animais e isso tudo vai evoluir para a morte” 

A lista completa dos locais de vacinação pode ser consultada no site e nas redes sociais oficiais da Prefeitura; por meio do canal Fala Salvador, no número 156; ou pelo CCZ, no telefone (71) 3611-7331, onde será possível também tirar dúvidas.  

Leia mais sobre Bichos e Pets no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias

Veja também: