Moda e Beleza

Xô espinha! Saiba o que fazer contra acne

Especialista garante que a prevenção do problema depende da higienização adequada da pele e da alimentação

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A Sociedade Brasileira de Pediatria garantiu que cerca de 80% do adolescentes, entre 11 e 20 anos, sofrem com acne. As espinhas, que aparecem no rosto, costas, ombros e peito, são causadas devido a produção de hormônios sexuais. Alguns cuidados podem prevenir o problema ou evitar seu agravamento.

De acordo com a médica dermatologista Lorena Marçal, da Clínica Osmilto Brandão, por trás da acne existe um mecanismo que envolve aumento da secreção sebácea, obstrução dos poros, proliferação de bactérias e inflamação.

Foto: reprodução

"A acne pode ser classificada em não inflamatória, quando é marcada pelo aparecimento de cravos, e inflamatória, quando surgem lesões com formação de pus, nódulos ou cistos", classificou a dermatologista.

Prevenção

Lorena Marçal indica que a prevenção do problema depende da higienização adequada da pele com  sabonetes ou produtos indicados especialmente para pele acnéica ou oleosa, de evitar dietas ricas em carboidratos, diminuir o consumo de chocolate.

A especialista ainda explicou que a exposição exagerada ao sol, excesso de maquiagem e o hábito de mexer nas lesões podem agravar a situação.



Tratamento

A limpeza de pele, quando indicada pelo dermatologista, com um profissional pode ajudar no controle das acnes. O tratamento efetivo depende da localização e da gravidade da situação.

"Para acne leve, o tratamento pode ser apenas local, com substâncias como ácido salicílico, peróxido de benzoíla, retinoides, antibióticos e ácido azeláico. Já em quadros mais inflamados precisa do uso de antibióticos específicos da classe das ciclinas, macrolídios ou sulfas, sempre associados ao tratamento local com retinoides ou peróxido de benzoíla ou ácido azeláico".