Volta das botas de bico fino? Entenda como o calçado pode ser o vilão dos pés


Foto: Reprodução/ Redes Sociais

O período de frio faz com que muitas peças sejam colocadas para uso, dentre elas as tão famosas botas, que ganham mais vez nos looks por ser entendidas como peças elegantes. O calçado em sua versão bico fino tem um uso mais frequente, mas especialistas alertam para alguns problemas.

 A questão é que esse tipo de modelo, bem como de outros calçados com o mesmo formato na ponta, pode levar ao desenvolvimento de calosidades plantares e da metatarsalgia. Isso quer dizer que dores nos pés se tornam recorrentes, já que a região abaixo dos dedos ficam um longo período pressionadas. 

“A situação ocasiona um desvio no osso do dedão, podendo gerar uma deformidade óssea, como o joanete”, explica o ortopedista Felipe Borlot.

Apesar dos famosos joanetes também serem hereditários, a patologia atinge 30% da população, sendo 10 vezes mais comum em mulheres – média de nove casos entre o público feminino para cada homem.

Uma forma de evitar o aparecimento, ou piora das dores, é evitar os calçados de bico e aqueles muito flexíveis, como sapatilhas, que deformam o pé a cada passo. “Se a pessoa tem o joanete, o dedão está desalinhado e, quanto mais vezes houver essa deformação ao longo do dia, por estímulo de calçado ou ausência de proteção no calçado, a tendência é que haja um aumento da deformidade”, ressalta.

Em alguns casos a gravidade da situação pode chegar a imobilizar. “Quando há perda da cartilagem, um osso começa a bater no outro, ocasionando uma grande inflamação na articulação, impossibilitando a pessoa até de andar”, explica.

Leia mais sobre Moda e Beleza no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias

Veja também: