Príncipe Charles: conheça filho da rainha Elizabeth II que assume monarquia do Reino Unido


Foto: Reprodução/Instagram

Charles Philip Arthur George, o príncipe Charles, tem 73 anos e é o primeiro de quatro filhos da Rainha Elizabeth II com o príncipe Philip – que morreu em abril de 2021, aos 99 anos.

Os irmãos dele são a princesa Anne, o príncipe Andrew e o príncipe Edward. No entanto, os três estão longe da linha de sucessão, após a morte da rainha Elizabeth II.

Depois de Charles, quem assume o trono do Reino Unido, seguindo a sequência, é o filho dele, o príncipe William, e, em seguida, o filho mais velho de William, o príncipe George.

Charles tinha apenas 3 anos quando sua mãe chegou ao trono, após o falecimento do avô, o Rei George VI, em 1952.

Aos 9 anos, ele se tornou príncipe de Gales, título tradicional do herdeiro do trono britânico. Ele também herdou outros títulos de seus pais, como Duque da Cornualha e Duque de Edimburgo.

Além de ser o primeiro a nascer, Charles foi o primeiro entre os irmãos a ir para a escola e para a universidade.

Entre as unidades de ensino frequentadas por ele, estão a Cheam School, nos arredores de Londres, Gordonstoun, no norte da Escócia, e Trinity College, em Cambridge.

Charles é um ambientalista de longa data e busca chamar atenção para o tema, fazendo, inclusive, modificações no carro que sua há 50 anos, para abastecê-lo com combustíveis de origem renovável.

Segundo relato dado por ele à BBC, o veículo funciona com 85% de bioetanol, e 15% de gasolina sem chumbo. Na mistura, vai o excedente da produção local de vinho e o soro da fabricação de queijo.

Ao longo dos último anos, Charles já vinha assumindo aos poucos as funções da mãe, diante do avanço da idade da monarca.

Casamento conturbado

Foto: Reprodução/Instagram

Em sua história, Charles tem um casamento conturbado, com suspeita de traição, com Diana.

Os dois se casaram em julho de 1981. A cerimônia de casamento foi acompanhada por mais de 1 milhão de pessoas.

Cerca de 750 mil assistiram pela televisão, com transmissão ao vivo, e outras 500 mil acompanharam o evento presencialmente, entre a Catedral de São Paulo e o Palácio de Buckingham.

O casal enfrentou anos de problemas conjugais, que resultaram na separação em agosto de 1996. Na época, Diana atribuiu o divórcio à recusa de Charles em terminar seu caso com a britânica Camilla Parker Bowles, considerada amante de longa data.

No entanto, Charles disse ter permanecido fiel ao casamento “até que ele se desfez”, e, em um comunicado oficial realizado na época, o Palácio de Buckingham anunciou que o divórcio foi totalmente amigável.

A princesa Diana morreu um ano depois do divórcio, em 31 de agosto de 1997, após um acidente de carro, em Paris, na França. Na ocasião, ela fugia de um paparazzi.

Além do príncipe Willian, nascido em 1982, Charles e Diana tiveram o príncipe Harry, em 1984.

Rainha consorte

Foto: Reprodução/Instagram

Em 2005, quase oito anos após a morte de Diana, Charles se casou com Camilla. Na época, ela se tornou duquesa da Cornualha, mas, agora, com a morte da Rainha Elizabeth e o início do reinado do marido, vai se tornar “rainha consorte”.

O termo é usado para se referir à esposa de um monarca no trono. O conceito é diferente do título de rainha, como Elizabeth ll, que é destinado a quem já nasce na família real e está automaticamente na linha de sucessão.

Na prática, uma rainha consorte tem a mesma posição social e o status do cônjuge, mas, historicamente não possui os mesmos poderes políticos.

O novo título de Camilla pode não ser bem visto pelo povo, já que ela não era querida por ser considerada o motivo da separação entre Charles e Diana.

No entanto, a rainha Elizabeth II torcia pelo reconhecimento. Inclusive, o índice de aprovação de Camilla cresceu recentemente graças a seus numerosos compromissos junto à família real.

Leia mais sobre Mundo no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias