Momento especial

Parceria eterna: Apaixonadinha, dueto de Léo Santana com Marília Mendonça, vira ‘faixa fixa’ no repertório do GG

Desde a morte da sertaneja no trágico acidente aéreo, a música ganhou um tom saudoso e ainda mais especial

Bianca Andrade
22/07/2022 às 15h46

3 min de leitura
Foto: Flaney Gonzallez

Apenas as luzes das lanternas dos celulares iluminam o espaço do show neste momento, é a hora em que Léo Santana divide os vocais com a plateia para um dos pontos mais emocionantes do seu show, a homenagem a Marília Mendonça com a música ‘Apaixonadinha’.

O hit, uma composição de Filipe Escandurras e Rafinha RSQ, gravado pela dupla para o projeto ‘Todos os Cantos’ (2019), já tinha uma história especial com a capital baiana, já que Salvador foi o cenário escolhido pela artista para gravar a faixa.

A canção também já fazia parte do repertório de Léo antes do falecimento de Marília em novembro de 2021. Mas desde a morte da sertaneja no trágico acidente aéreo, a música ganhou um tom saudoso e ainda mais especial.

Em conversa com o iBahia nesta sexta-feira (22), data em que Marília completaria 27 anos, Léo Santana falou sobre sua relação com a eterna Rainha da Sofrência. O pagodeiro relembrou o primeiro encontro com a sertaneja nos palcos para um projeto gravado, a música ‘Incendeia’.

“Sempre tive um carinho e uma admiração muito grande por Marília e a nossa conexão sempre foi muito especial. Em 2016 convidei ela para gravar em Fortaleza comigo “Incendeia”, uma canção que virou hit do meu DVD do Baile da Santinha”, contou.

Anos depois, o convite partiu da intérprete de ‘Todo Mundo Vai Sofrer’, que fez questão de ter Léo Santana como seu parceiro em ‘Apaixonadinha’, escolha acertada, tendo em vista os números da faixa, só no YouTube são 349 milhões de visualizações.

“Em 2019 ela me convidou para gravar aqui em Salvador para o álbum dela “Em Todos Os Cantos”, “Apaixonadinha”, uma canção que eu adoro e sempre esteve presente no meu repertório e se tornou um momento lindo e especial nos meus shows”.

Para o baiano, esta é uma ótima forma de lembrar de Marília e fazer jus ao seu legado. “Todo mundo canta junto com as lanternas acesas e as luzes apagadas, é um momento emocionante onde juntos seguimos lembrando dela com alegria”.

Além das faixas gravadas, Marília Mendonça era figurinha carimbada nas edições do Baile da Santinha de Verão em Salvador. A sertaneja também participou de outros shows do pagodeiro ao redor do país com o mesmo projeto.

Leia mais sobre Música em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias