Claudia Leitte é processada por ex-funcionário que trabalhou com cantora por 22 anos


Claudia Leitte
Foto: Divulgação/Robson Senne

O percussionista Durval Benicio da Luz, que trabalhou com Claudia Leitte por 22 anos, pede R$ 2,3 milhões de indenização a cantora por assédio moral e falta de direitos trabalhistas. As informações são do Notícias da TV.

Segundo o site, o ex-funcionário alega que desenvolveu surdez nos palcos, colocou a família em risco ao pegar Covid-19 em um dos shows e foi excluído de apresentações sem aviso prévio. O produtor musical de Claudia Leitte, Luciano Pinto, também é acusado de hostilizar o percussionista.

O músico apresentou os documentos, vídeos e fotos para provar sua versão em uma audiência virtual no dia 15 de agosto. Claudia Leitte foi representada pelo pai e por uma advogada.

De acordo com o Notícias da TV, a defesa da cantora pediu que o prazo para apresentação de provas da cantora fosse estendido para o dia 17 agosto.

Procurada, a assessoria de Claudia Leitte informou que “o processo corre em segredo de Justiça”.

Leia mais sobre Celebridades no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias