'Operação Parcela Feira de Santana'

PF cumpre medidas judiciais contra grupo suspeito de fraude no auxílio emergencial em Feira de Santana; prejuízo passa de R$ 9 mil

Investigações apontam que 16 contas teriam sido usadas para desviar dinheiro do benefício para terceiros

Redação iBahia
03/08/2022 às 9h42

2 min de leitura
Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal deflagrou uma operação na manhã desta quarta-feira (3), para cumprir medidas judiciais contra um grupo suspeito de fraudar o auxílio emergencial, na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador.

De acordo com a PF, apurações iniciais dão conta de que 16 contas no Caixa Tem teriam sido usadas para desviar dinheiro do benefício para terceiros, com o pagamento de boletos em nome dessas pessoas. O prejuízo inicial é de R$ 9,6 mil.

Segundo a PF, as investigações foram iniciadas no ano passado, com base em trabalhos de análise e inteligência realizados por equipe especializada da Polícia Federal, a partir de processos de contestação da Caixa Econômica.

Batizada de “Operação Parcela Feira de Santana”, a ação tem como objetivo identificar mais detalhes do crime e desarticular o grupo suspeito de envolvimento no caso.

Segundo a PF, as medidas judiciais cumpridas nesta quarta-feira são de busca e apreensão, afastamento de sigilo bancário e sequestro de bens, totalizando a quantia de R$ 50 mil bloqueados por determinação judicial.

Em nota, a PF informou ainda que a operação é fruto do trabalho conjunto da Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, Caixa, Receita Federal, Controladoria-Geral da União e Tribunal
de Contas da União, instituições que participam da Estratégia Integrada de Atuação contra
Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE).

Os investigados poderão responder pelos crimes de furto qualificado mediante fraude (art.
155, § 4º, II, Código Penal), com pena de 2 a 8 anos de reclusão.

Leia mais sobre Bahia em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias