Menu Lateral Menu Lateral
iBahia > notícias > saúde
CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Saúde

Criança de 4 anos morre com dengue em Feira de Santana

Criança apresentou sintomas de dengue como febre, dor de cabeça, vômito e manchas vermelhas pelo corpo

Alan Oliveira • 13/06/2024 às 19:45 • Atualizada em 13/06/2024 às 22:43 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!

Uma criança de 4 anos morreu com dengue grave na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador. A informação foi divulgada pela Prefeitura nesta quinta-feira (13). A morte aconteceu no dia 1º de maio.


				
					Criança de 4 anos morre com dengue em Feira de Santana
Criança de 4 anos morre com dengue em Feira de Santana. Foto: Reprodução / Canva Pro

Veja mais:

A paciente morava no bairro Tomba e foi atendida em uma unidade de saúde da rede privada do município. A dengue foi identificada após a análise das amostras que a Vigilância Epidemiológica encaminhou ao Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Leia mais:

Durante o período da infecção, a paciente apresentou febre, dor de cabeça, vômito e manchas vermelhas pelo corpo. Além disso, conforme detalhou a Prefeitura, ainda foram identificadas hemorragias nas vias respiratórias e a criança também testou positivo para H1N1.

Dengue em Feira de Santana

De janeiro até esta quarta-feira (12), a Vigilância Epidemiológica de Feira de Santana confirmou 4.532 casos de dengue na cidade.

Deste total, 684 manifestaram sinais de alarme ou graves. Entre os locais com maiores números de notificações, estão Humildes (659), o Tomba (480), onde a criança morava, e a Mangabeira (477).


				
					Criança de 4 anos morre com dengue em Feira de Santana
Criança de 4 anos morre com dengue em Feira de Santana. Foto: Reprodução / Canva Pro

Em nota, a Vigilância Epidemiológica orientou que, desde o início dos sintomas característicos de dengue, os pais devem iniciar hidratação via oral, que pode ser feita com água, e procurar a unidade de saúde para que o pequeno seja avaliado.

O órgão destacou que nem sempre a criança consegue relatar os sintomas. Desta forma, mesmo não apresentando febre ou vômito, os responsáveis devem ficar atentos ao comportamento e levar, de forma preventiva, para a unidade quando perceber algum tipo de alteração.

Nos casos em que a doença já apresenta sinais de alarme ou gravidade, a pasta pede que os pais procurem de forma imediata as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e policlínicas municipais, em especial a UPA Queimadinha, que dispõe de atendimento pediátrico para situações de urgência e emergência.

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM SAÚDE :

Ver mais em Saúde