Menu Lateral Buscar no iBahia Menu Lateral
iBahia > notícias > segurança
Whatsapp Whatsapp
Pituba

Mulher morreu em poço de elevador no dia do aniversário da mãe

Juliane Lima Gonçalves, de 29 anos, tinha encerrado o primeiro dia de trabalho em um apartamento quando o acidente aconteceu

Nathália Amorim • 19/12/2023 às 12:56 • Atualizada em 19/12/2023 às 18:07 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!

A mulher que caiu no poço de um elevador na terça-feira (19), em um prédio no bairro da Pituba, em Salvador, morreu no dia do aniversário da mãe. A informação foi divulgada pelo marido da vítima, Adailton.


				
					Mulher morreu em poço de elevador no dia do aniversário da mãe
Mulher morreu em poço de elevador no dia do aniversário da mãe. Foto: Reprodução/Redes Sociais

"A família está desolada, principalmente a mãe, que recebeu a notícia do falecimento em pleno dia do aniversário. É horroroso para qualquer pessoa do mundo. Infelizmente vai ficar marcado por toda vida", contou Adailton.

Leia mais:

Juliane Lima Gonçalves, de 29 anos, estava a caminho da casa da mãe, após encerrar o primeiro dia de trabalho em um apartamento do 4° andar do prédio, localizado entre as ruas Vereador Maltez Leone e Ceará.

De acordo com o marido de Juliane Lima, ela completou 29 anos no dia 9 de dezembro. Ela tinha planejado visitar a mãe na segunda, após o trabalho.

"Uma data feliz para todo mundo e que vai ser trocada por causa dessa tragédia", lamentou o marido da doméstica.


				
					Mulher morreu em poço de elevador no dia do aniversário da mãe
Juliane Lima Gonçalves, de 29 anos, tinha encerrado o primeiro dia de trabalho em um apartamento quando o acidente aconteceu. Foto: Arquivo Pessoal

Juliane Lima Gonçalves era casada e mãe de um menino de 11 anos. Adailton contou que ela tinha muitos planos e era querida por todos.

"Era uma pessoa querida por todo mundo, que tinha muitos planos para a vida. Vinha realizando muitos sonhos, mas infelizmente foi interrompido por causa dessa tragédia", afirmou o companheiro da mulher.

Primeiro dia de trabalho

Juliane Lima Gonçalves tinha finalizado o primeiro dia de trabalho quando o acidente aconteceu.

De acordo com Adailton, ela tinha tido uma oportunidade de dois dias no mês de julho, no entanto acabou não dando continuidade por causa de uma doença na época.

"Ela foi trabalhar lá uns dois dias no mês de julho, mas acabou adquirindo uma virose e não pôde ir mais. Infelizmente ela não pode seguir com a profissão dela. Ela gostava tanto de tomar conta de criança, mas foi interrompido".

Queda no elevador

Adailton contou ainda que soube do acidente pelo padrasto da esposa, por telefone, por volta de 18h30.

"Eu falei que estava em casa e que ela já deveria estar chegando. Só que ele já sabia e disse: 'Olha, Juliane sofreu um acidente no elevador, está sob cuidados da Samu, mas a princípio está bem", relatou.

A vítima chegou a receber atendimento de equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), mas não resistiu e morreu no local.

Segundo o marido de Juliane, uma pessoa que acompanhava o atendimento do Samu entrou em contato com ele, informou que o caso era grave e pediu para que a família fosse ao local.

"Quando a gente chegou, a médica me abordou e a gente conversou. Ela me passou a informação que ela tinha vindo a óbito, por causa de um trauma muito forte na cabeça"

MPT investiga o caso

O Ministério Público do Trabalho (MPT) abriu um inquérito para que seja reunidos elementos de prova como laudos de órgãos de fiscalização, documentos do condomínio e do empregador da vítima e também depoimentos.

Segundo o órgão, o objetivo é identificar como as normas de saúde e segurança do trabalho, previstas na legislação brasileira, estavam sendo cumpridas no prédio.

O marido de Juliane afirmou que a família quer que os responsáveis sejam identificados e que a justiça seja feita.

"A gente sabe que não vai trazer a vida dela de volta, mas o que a gente quer é justiça", disse o marido de Juliane Lima.

O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Salvador. O velório e o sepultamento acontecerão na cidade de São Félix, no recôncavo baiano.

O caso foi registrado na delegacia do bairro da Pituba e será investigado.

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM SEGURANÇA :

Ver mais em Segurança