Painel Atitude Digital

Painel Atitude Digital discute internet no fomento a comunidades

Mesa tem três exemplos de empreendedores que se valeram de recortes sociais para trazer novas propostas de mercados com inclusão

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Que a internet mudou o mundo é de domínio geral. Mas como este mundo mudou ainda se tem muito o que falar. Um destes recortes é a forma como http://www vem contribuindo para melhorar a vida das pessoas e das comunidades em suas segmentações. No dia 18, a partir das 15 horas, na Caixa Cultural Salvador, com entrada gratuita e limitada à capacidade do espaço, será realizada, dentro do projeto Painel Atitude Digital, a mesa Redes Colaborativas e Representatividade.
 
Com a presença de Antonio Pita (Diaspora.Black), Anderson Meneses (Agência Mural de Jornalismo das Periferias) e mediação de Ítala Herta do Instituto Vale do Dendê, este será um momento de falar um pouco sobre negócios que fomentam comunidades, mostrando como empreender a partir de redes colaborativas. A mesa tem três exemplos de empreendedores que se valeram de recortes sociais para trazer novas propostas de mercados com inclusão, com o apoio das redes e bites.
 

Foto: Divulgação
Um dos fundadores e codiretor da Agência Mural de Jornalismo das Periferias, Anderson Meneses apresentará sua experiência na rede. Ele já trabalhou como consultor de mídias sociais da Vivo, Fundação Telefônica/Vivo e Ambev. Foi um dos responsáveis pela elaboração do primeiro curso de Práticas em Mídias Sociais do Brasil, oferecido em parceria com o Centro Paula Souza e ganhou o prêmio Digitalks de Melhor Profissional de Mídias Sociais pelo trabalho realizado no portal Catraca Livre durante sete anos.
 
A Diaspora.Black, representada por um dos seus fundadores, Antonio Pita, é um bom exemplo social que a rede proporcionou. A iniciativa une o turismo à valorização da cultura negra. Primeira rede de turismo focada na população negra do País, articula em redes viajantes e anfitriões, conectando-os a serviços e produtos da cultura negra em mais de 70 cidades e 15 países. A rede promove a oferta de acomodações compartilhadas e experiências turísticas imersivas, como roteiros e vivências guiados em quilombos e diversos locais de memória e cultura negra.
 
Já a mediadora é empreendedora social, palestrante e produtora cultural. Trabalha há mais de 10 anos com projetos de inovação social e cultura para artistas independentes, instituições públicas e privadas do Brasil. É pesquisadora e comunicadora independente da cultura negra e periférica. Ítala é cofundadora e diretora de operações da holding social baiana Vale do Dendê (www.valedodende.org), que criou a primeira aceleradora de negócios focada em diversidade do Nordeste. Em 2017, criou a Ocupação AfroFuturista (projeto com temas ligados ao futurismo em espaços públicos) e está construindo primeira escola de inovação popular do Brasil, com o slogan "inovação para todos/as".
 
Painel Atitude Digital - Big Bata, Cidades Inteligentes, Redes Colaborativas, Representatividade, Comunicação Digital, Influência, Aprendizado, Robótica, Interações Sociais e Comunidades, serão os temas debatidos na primeira edição do Painel Atitude Digital. O evento vai estabelecer conversas sobre comportamento e cultura em mesas e oficinas com a participação de nomes locais e nacionais de destaque, que têm contribuído para o estudo do ambiente digital, e suas evoluções. Ao todo são cinco mesas e duas oficinas, que buscam apresentar conexões entre as mudanças no nosso olhar perante o mundo e as principais tendências da cultura digital.
 
Incentivo à cultura - A CAIXA investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.
 
A CAIXA Cultural Salvador foi inaugurada em 1999, no prédio datado do século XVII, que já abrigou a antiga Casa de Orações dos Jesuítas e onde, ao longo da história, já trabalharam personalidades como Glauber Rocha, Caetano Veloso e Lina Bo Bardi.
 
Após ser tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e restaurada pela CAIXA, a Casa hoje oferece ao público duas galerias de arte, um anfiteatro, um salão para espetáculos, uma sala para eventos e uma sala de oficinas, constituindo importante espaço de difusão cultural localizado no centro de Salvador (BA), com sala para eventos e uma sala de oficinas, constituindo importante espaço de difusão cultural localizado no centro de Salvador.
 
Serviço
Quando: 17, 18 e 19/08/2018 – (Sexta, Sábado e Domingo)
Onde: Caixa Cultural Salvador, Rua Carlos Gomes, 57, Centro.
Entrada Franca, observada a capacidade do espaço - Estacionamento gratuito ao lado nos dias 17 de agosto, a partir das 18h e 18 e 19 de agosto, a partir das 14h.
Horários do evento:
17/08/2018 - a partir das 18 horas
18 e 19/08/2018 - a partir das 14 horas
Classificação: Livre