Livro que propõe reflexão sobre genocídio da população preta no Brasil é lançado na Flica; conheça história


Foto: Rafael Lopes

Um livro que propõe a reflexão sobre o genocídio da população preta no Brasil foi lançado durante a 10ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), no Recôncavo da Bahia. O Rio do Sangue dos Meninos Pretos é uma fábula policialesca escrita pelo professor Gabriel Nascimento.

O lançamento aconteceu na noite da última sexta-feira (5), na Tenda Paraguaçu. O romance coloca em destaque a cultura e identidade pretas. Na obra, ao mesmo tempo em que lutam pela vida, os personagens refletem sobre sua própria identidade que foi tomada de forma cruel por muitas gerações.

Na história, um mundo é retratado como um lugar onde não existem pretos, mas um rio grande e vermelho que cresce dia após dia. Quem seriam os pretos? Qual o mistério por trás do rio? Essas são algumas questões colocadas pelo autor.

“Estou muito feliz em retornar a Cachoeira e a este evento lindo que é a Flica. É o meu quarto livro, mas vale lembrar que nesta festa também lancei meu segundo livro, Racismo linguístico, em 2019. Agora, chega um romance muito especial, num caminho pela literatura que venho trilhando há um tempo. Comecei pela literatura ficcional e agora retorno a ela. A Flica foi, é e seguirá sendo uma vitrine muito especial para escritores e leitores”, avalia Gabriel Nascimento.

Natural do distrito de Banco Central, zona rural de Ilhéus, Gabriel é professor na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e doutor em Letras pela USP. Este é o quarto livro lançado pelo autor baiano.

Próximo lançamento

O Rio do Sangue dos Meninos Pretos é assinado pela editora Letramento e terá lançamento também na próxima quinta-feira (10), às 17h30, na Sociedade Protetora dos Desvalidos, na capital baiana – evento que conta com patrocínio da Companhia de Gás da Bahia (Bahiagás). Os exemplares podem ser adquiridos em contato direto com o autor no e-mail: gabriel.santos@csc.ufsb.edu.br ou Instagram @gabrielufsb.

Uma década de Flica

Realizada ano do Bicentenário da independência política do Brasil, entre os dias 3 e 6 de novembro, a 10ª edição da Flica trouxe como proposta a promoção da reflexão sobre os sentidos da liberdade na literatura Brasis.

Com mesas temáticas, Fliquinha para crianças e apresentações culturais, o evento trouxe questões atuais à tona como o cancelamento nas redes sociais – assunto debatido por Gabriel Nascimento e Pedro Tourinho e mediado pela jornalista Val Benvindo na mesa realizada na tarde de sexta-feira (5).

Leia mais sobre FLICA no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.