Salvador

Corpo de mulher morta pelo marido é aplaudido ao deixar escola

Segundo o DPT, os tiros atingiram Sandra na cabeça, na clavícula e na perna

Redação iBahia
13/05/2016 às 15h59

2 min de leitura
Uma equipe do Departamento de Polícia Técnica (DPT) retirou no meio da tarde desta sexta-feira (13), de dentro da Escola Municipal Esperança de Viver, no bairro do Castelo Branco, o corpo da professora Sandra Denise Costa Alfonso, 40 anos, morta no final da manhã pelo esposo, que integra o Corpo de Bombeiros. No momento da remoção do corpo, pais de alunos, colegas de trabalho e vizinhos da escola aplaudiram, homenageando Sandra.Bombeiro que matou esposa em escola de Castelo Branco vai se entregar, diz capitãoSegundo o DPT, os tiros atingiram Sandra na cabeça, na clavícula e na perna. Sandra Denise deixa uma filha de 14 anos, que foi acolhida logo após a notícia da morte por dois irmãos mais velhos, filhos apenas do bombeiro. Não informações sobre o tempo de casamento nem a motivação para o crime.

Sandra Denise e marido (Foto:Arquivo Pessoal)

Segundo o pai de uma das alunas, sua filha de quatro anos chegou em casa “transtornada”, chorando. Ela a levou para o hospital.  A Secretaria Municipal de Educação informou que toda assistência necessária com auxílio de psicólogos e assistentes sociais aos familiares da vítima, bem como alunos e funcionários da escola, será dada.

Correio24horas