Curiosidade

Desde 2015, Salvador tem título de cidade da Música dado pela Unesco; conheça a história 

Título faz parte da Rede de Cidades Criativas da Unesco, que tem como objetivo promover a cooperação internacional entre cidades

Redação iBahia
21/06/2022 às 7h00

3 min de leitura
Carnaval de Salvador é uma das maiores festas de rua do mundo / Divulgação

Axé, pagode, MPB, rock, forró… de tudo um pouco Salvador produz e reproduz. A diversidade musical da cidade que criou o axé music, faz parte da história do samba de roda, é terra de grandes nomes da música popular brasileira e do rock nacional, fez com que ela ganhasse o título de cidade da Música, dado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). 

Em 2015, a capital baiana recebeu o título que faz parte da Rede de Cidades Criativas da Unesco. O objetivo da rede é promover a cooperação internacional entre cidades para desenvolvimento urbano sustentável, inclusão social e aumento da influência da cultura no mundo. 

A música é uma das sete áreas temáticas da Rede, além de artesanato e artes folclóricas, design, filme, gastronomia, literatura e artes midiáticas. Salvador foi a primeira cidade a receber o título de “Cidade da Música”, e a terceira cidade no país a fazer parte da rede. Em 2015, Florianópolis e Curitiba já faziam parte do programa da Unesco, por reconhecimento aos campos do design e gastronomia, respectivamente. 

Raul Seixas, um dos maiores nomes do rock nacional, nasceu em Salvador / Foto: Divulgação

Em 2020, quando o título soteropolitano foi renovado, Belém e Paraty, no Rio de Janeiro, também faziam parte da rede no campo de gastronomia; Brasília (DF) se juntou à Curitiba no campo do design e ; João Pessoa (PB), em artesanato e artes folclóricas; e Santos (SP), no cinema. 

Para ter o título renovado, Salvador enviou, em 2019, um relatório plurianual das atividades desenvolvidas como Cidade da Música.  

Alguns pontos considerados e enfatizados pelos especialistas são: a restauração do Centro Histórico, o fortalecimento da economia local através da criatividade, música e cultura, e a preocupação da gestão com o desenvolvimento local por meio do turismo de patrimônio, a exemplos de programas como o Vem pro Centro. 

Museu 

‘Cidade da Música na Bahia’ foi inaugurado em 2021, em um casarão de 1851, localizado no Comércio / Foto: Divulgação / Secom

Um ano depois de ter o título renovado, Salvador materializou a ideia de ser a cidade da Música. Isso porque o museu, de mesmo nome, foi inaugurado em um casarão de 1851 restaurado no bairro do Comércio.  

O espaço conta com 750h de conteúdo audiovisual. A ‘Cidade da Música na Bahia’ também conta com um espaço onde foi criado um estúdio, para que novos talentos possam gravar seus produtos e ingressar no mercado musical. 

O local funciona de terça-feira a domingo, das 10h às 17h. O valor do ingresso é R$20 (inteira) e R$10 (meia) – o benefício da meia entrada é extensivo a cidadãos residentes em Salvador, mediante comprovação de endereço. Para quem deseja visitar, é necessário fazer agendamento prévio no site do museu

Leia mais sobre Salvador em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias.