Menu Lateral Menu Lateral
iBahia > salvador
CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Bahia

Julgamento de homem acusado de matar corretora é adiado pela 4ª vez

Crime aconteceu em 2017 no bairro do Barbalho. Janaína Silva de Oliveira foi morta a facadas

Redação iBahia • 03/07/2023 às 15:07 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!

				
					Julgamento de homem acusado de matar corretora é adiado pela 4ª vez
Foto: Arquivo Pessoal

O julgamento do homem acusado de matar a corretora de imóveis Janaína Silva de Oliveira foi adiado pela Justiça pela 4ª vez. Segundo informações da família da vítima, a justificativa da Justiça foi aprovação do pedido da defesa de Aidilson Viana de Sousa. Eles alegaram que o acusado sofreu um acidente de trânsito no domingo (2), no bairro da Barra, e está em observação.

"Ele estava de moto, o laudo diz que o capacete saiu e ele bateu a cabeça. Está em observação e acredito eu que por conta do trauma na cabeça", disse Priscila Gama, filha de Janaína.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Leia mais:

Ainda segundo Priscila Gama, Aidilson Viana de Sousa segue solto quase cinco anos após o crime. No momento, ele responde em liberdade.

Janaína morreu no dia 10 de novembro de 2017, dentro do apartamento onde morava com Aidilson, no bairro do Barbalho, na capital baiana. A vítima foi achada pela irmã e pela filha Priscila, na época com 27 anos (fruto de outro relacionamento).

O corpo dela tinha ferimentos de facadas e familiares da corretora atestam que foi o companheiro quem a matou.

Ainda no mês de novembro, Aidilson foi preso. Os 30 dias de prisão acabaram no dia 14 de dezembro de 2017, conforme informou o Ministério Público do Estado (MP-BA). O órgão estadual denunciou Aidilson, mas a Justiça indeferiu o pedido de prisão preventiva. Priscila Gama informou que a família não aceitava o relacionamento entre os dois por causa das agressões.


				
					Julgamento de homem acusado de matar corretora é adiado pela 4ª vez
Foto: Arquivo Pessoal

Adiamentos

Na terceira vez que o julgamento foi adiado, em maio deste ano, a defesa do acusado justificou a falta do laudo pericial do acusado no processo. Os advogados da vítima afirmaram que o documento estava presente.

"Isso me deixa muito preocupada, porque se ele já matou uma, pode matar outras. A gente não sabe o que se passa na cabeça de uma pessoa dessas. É muito doloroso a gente ter que sofrer mais alguns meses para que esse júri aconteça sendo que ele é um réu confesso", disse a filha da vítima, revoltada.

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) ainda não se pronunciou sobre o adiamento. Nas matérias sobre os outros adiamentos, o órgão informou que por se tratar de crime de feminicídio, o processo tramita em segredo de Justiça.

"Minha mãe morreu e ele está curtindo a vida. Vivendo, aproveitando, agredindo outra mulher, porque já aconteceu agressões depois", desabafou.

A segunda vez que o julgamento de Aidilson Viana de Sousa foi adiado foi em 10 de outubro de 2022. Com a justificativa de que um dos advogados do acusado tinha morrido, o júri foi remarcado. Anteriormente, a data do julgamento já tinha sido alterada porque houve o acusado trocou os advogados e a defesa pediu tempo para analisar o processo.


				
					Julgamento de homem acusado de matar corretora é adiado pela 4ª vez
Foto: Arquivo Pessoal
Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM SALVADOR :

Ver mais em Salvador