Mãe de suspeita de envolvimento na morte de adolescente pede desculpas e diz que filha é ‘doente’


Foto: Reprodução/Redes Sociais

A mãe de uma das suspeitas de envolvimento na morte de Cristal Pacheco, de 15 anos, durante uma tentiva de assalto no Campo Grande, em Salvador, pediu desculpas à família da adolescente. A mulher, que não se identificou, afirmou à TV Bahia que a filha, Andréia Santos Carvalho, agiu sob influência de drogas.

“Peço perdão à família de Cristal. Dizer que também estou sofrendo, e que ela (mãe de Cristal) perdoe a minha filha, porque ela é uma pessoa doente, ela é usuária de crack. Tenho certeza que ela fez isso porque ela tinha usado a droga”, disse a mulher.

Ela contou que Andréia já tinha sido internada em uma clínica de reabilitação, mas fugiu do tratamento.

“A gente internou ela em uma única clínica de recuperação, ela fugiu, ficou internada 15 dias e fugiu. Depois que ela fugiu, tem mais ou menos 15 dias que a gente foi pra rua, eu, a tia dela, a irmã dela, pegar ela pra internar. A gente com o carro da clínica, infelizmente não conseguiu pegar ela, porque ela saiu correndo e entrou no ônibus”, acrescentou.

A mulher ainda disse que pensou em tomar medidas extremas, como acorrentar a filha dentro de casa. “Já pensei até de comprar uma corrente para prender ela dentro de casa, mas chegaram para mim e falaram que eu ia ser presa se alguém me denunciasse”.

Relembre o caso

Cristal Rodrigues Pacheco foi assassinada na manhã desta terça durante uma tentativa de assalto no Campo Grande.

âmeras de segurança instaladas nas próxima das registraram os momentos antes, durante e depois do crime.

Foto: Felipe Oliveira / TV Bahia

Pelas imagens, dá para ver que o crime aconteceu pouco antes das 7h. Em um dos vídeos, a garota aparece de braços dados com a mãe. Já a irmã mais nova caminha solta, ao lado dela.

Em outras imagens, que foram cedidas ao iBahia pelo g1, dá para ver o momento exato do crime. No vídeo, dá para ver duas mulheres atravessando e seguindo em direção à família. Em seguida, elas abordam as meninas e a mãe delas.

Em determinado momento, a garota é baleada e cai. As mulheres fogem com pertences das vítimas. A mãe da menina baleada tenta prestar socorro a ela. A ação dura segundos.

No vídeo, é possível ver também a movimentação na região após a morte da menina, como carros e pessoas parando. Em determinado momento, é possível ver ainda a irmã da menina correndo, voltando no sentido oposto ao que a família caminhava.

O crime aconteceu na frente do Palácio da Aclamação, a poucos metros do Quartel dos Aflitos. De acordo com a Polícia Civil, a vítima estava a caminho do colégio onde estudava, acompanhada da mãe e da irmã, de 12 anos, quando elas foram abordadas.

Prisão das suspeitas

Foto: Reprodução/TV Bahia

Cristal Rodrigues Pacheco foi assassinada na manhã de terça durante uma tentativa de assalto no Campo Grande. Uma das mulheres envolvidas no assassinato foi presa no final da tarde de terça, após ser localizada dentro de uma construção abandonada em uma invasão, em Alto de Coutos, no Subúrbio Ferroviário.

A Polícia Civil continua em busca da segunda envolvida no crime, que, assim como a suspeita presa, foi identificada ainda durante a manhã. A presa será conduzida ao DHPP, onde será ouvida e, posteriormente, autuada em flagrante.

Ela tinha passagens pela polícia pelos crimes de roubo e tráfico de drogas, e estava foragida desde março. A informação foi divulgada pela Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) nesta quarta-feira (3), um dia após o crime

Conforme a SSP, em 2011, a mulher foi flagrada comercializando entorpecentes em Salvador. Quatro anos depois, em 2015, ela voltou a ser presa e foi autuada na 5ª Delegacia Territorial (DT) de Periperi por prática de roubos. Já 2017, ela foi detida com cocaína e apresentada na 14ª DT da Barra.

A suspeita, que foi identificada como Gilmara Daiam de Sousa Brito, de 31 anos, contou em depoimento que não tinha sido ela que atirou, o que coloca a culpa do disparo na outra suspeita que participou do crime.

A segunda suspeita, Andreia Santos Carvalho, se apresentou à polícia nesta quinta (4) acompanhada por um advogado. As duas tiveram a prisão em flagrante convertida em preventiva pela Justiça.

Leia mais sobre Bahia no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.