Menu Lateral Menu Lateral
iBahia > salvador
CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
SALVADOR

Pandemia reforça diferencial de médicos com formação humanista 

Qualidade, consolidada ainda na formação básica, tem sido aliada diante dos desafios impostos à carreira da Medicina

Especial Publicitário • 15/12/2022 às 11:44 • Atualizada em 05/01/2023 às 11:28 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!

				
					Pandemia reforça diferencial de médicos com formação humanista 
Foto: Arquivo Pessoal

Em pleno século 21, com o avanço das tecnologias digitais impulsionando os jovens para novas profissões na área, a pandemia de covid-19 acabou trazendo à luz o lugar de destaque também ocupado por carreiras tradicionais, como a Medicina. E mais do que isso: revelou o quanto o exercício da atividade, enraizado no humanismo, fez e faz diferença em meio aos desafios contemporâneos.

Nesse sentido, a formação básica é considerada essencial, quando oferece qualidade na preparação escolar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e outros para ingresso nas universidades, mas também prima por princípios e valores que fazem dos profissionais destaques na área.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Leia mais:

"Fazer Medicina sempre foi algo que pensei desde criança, e poder contar, ainda na formação escolar, com um ensino de caráter humano e colaborativo, ajudou-me a ver a profissão como algo além da ciência, ficando muito forte em mim toda a formação pautada na humildade, na empatia e no servir ao outro, considerando, de fato, a forma como o paciente está se sentindo, em suas alegrias e dores, para além do estado físico”, diz o infectologista Claudilson Bastos.

Secretário da Sociedade Brasileira de Infectologia (regional Bahia) e preceptor da Residência Médica em Infectologia do Instituto Couto Maia, Dr. Claudilson fez questão de matricular o filho, que também pretende fazer Medicina, na mesma escola em que estudou: o Colégio Antônio Vieira, no bairro do Garcia.

Integrante da Rede Jesuíta de Educação, o Vieira é um dos poucos exemplos de instituições brasileiras que conseguem aliar a missão de excelência cognitiva, incluindo um programa robusto de preparação para o Ensino Nacional do Ensino Médio (Enem) e vestibulares, a um projeto de formação integral, no caso enraizado nos valores humanistas da Companhia de Jesus, imprimindo uma identidade de competência, compassividade e compromisso aos médicos que são egressos da instituição.

“Na Medicina, como em outras profissões, é importante uma formação prévia, da escola e família, que possa esculpir o aluno a não só conquistar a carreira profissional pretendida, mas para que também cresça e evolua no exercício dela, olhando para o seu eu, mas com foco no servir ao outro, na transformação do mundo”, ressalta Dr. Claudilson Bastos.

Amar e servir

Para a jovem médica Renata Pontes, atualmente fazendo a pós-graduação para especialização (Residência Médica) em Cirurgia Geral, ter tido uma formação integral ainda na educação básica tem-se revelado fundamental no exercício da profissão.

“Desde muito nova, já ouvia a premissa inaciana do Vieira de que em tudo devemos amar e servir. É um dos princípios básicos que carrego comigo todos os dias ao exercer a Medicina, e sei hoje o quanto isso me torna uma médica diferenciada, consciente de que devemos sempre cuidar do ser humano como um todo e não apenas a doença”, diz.

Dra. Renata faz parte de uma família de médicos, todos ex-vieirenses. A irmã, Bruna, está concluindo os procedimentos para fazer a Residência em São Paulo. Já o pai é o experiente cirurgião vascular Dr. Luís Carlos Pontes.

“A formação humanista que recebi, ainda nos tempos do colégio, me fez ser hoje um médico mais acolhedor, que gosta de gente, preocupado com o estado físico e emocional dos pacientes, e não só com a doença. O retorno tem sido gratificante”, diz ele.

Quem também lembrou da formação humanista do colégio para lidar com os períodos mais difíceis da pandemia foi o jovem médico Pedro Ramiro Muiños. Ele chegou a trabalhar em cinco unidades de terapia intensiva (UTIs Covid), além de diferentes Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

“Foi um desafio, mas, ao refletir sobre a questão, veio logo o sentimento de gratidão por todos os valores cristãos e humanísticos pregados pelo Vieira, que pude, mais do que nunca, pôr em prática também nesse momento tão difícil para as famílias em todo o mundo”, declarou o médico baiano, que está em São Paulo fazendo Residência Médica para Neurocirurgia na universidade federal daquele estado (Unifesp).


				
					Pandemia reforça diferencial de médicos com formação humanista 

Recém-formada, a médica generalista Patrícia Vieira atuou na UPA das Obras Sociais de Irmã Dulce (Osid), que atende, sobretudo, pessoas carentes. “Ainda no período do Vieira, eu já fazia, com a turma, visitas às Osid que me ajudaram hoje a sempre ver o paciente como se fosse alguém da minha família. Então, sinto-me na obrigação de dar sempre o meu melhor, não só na parte técnica, mas também na parte emocional”, conta.

Mesmo os médicos que não atuam no dia a dia dos hospitais também destacam a importância da formação humanista no cotidiano de atendimento nas clínicas e consultórios. A médica dermatologista Ariene Pedreira Paixão, também ex-aluna do Vieira, confirma: “Nossa formação, tanto científica quanto humanista, é ímpar e faz diferença no dia a dia da carreira profissional”.

Para além da consulta

A coordenadora pedagógica da 3ª série do Ensino Médio do Vieira, professora Cristina Cardoso, explica que a formação qualificada dos jovens do colégio se dá tanto para os que escolhem cursar Medicina quanto quaisquer outras carreiras e áreas do conhecimento em que o estudante deseje traçar seu futuro. “Recebemos sempre elogios por parte das universidades sobre o diferencial dos estudantes que chegam do Vieira, isto porque nossos alunos são contemplados com uma formação acadêmica diferenciada e também integral, dentro de uma proposta de prepará-los não só para as provas do Enem e vestibulares, mas para além dos exames, realizando seus anseios de acordo com seu projeto de vida, amparando suas decisões e valorizando suas habilidades e aptidões”.

No caso da preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e vestibulares, os alunos do Vieira que escolhem cursar Medicina ainda contam com revisões específicas para as faculdades da área. “Temos as revisões em geral para o Enem e ainda as especialmente preparadas para a área. Quem vai fazer a prova da Escola Bahiana de Medicina, por exemplo, terá uma revisão dentro da abordagem da faculdade, o mesmo ocorrendo em outras áreas”, explica a coordenadora pedagógica, completando: “A gente prepara o aluno de acordo com o que ele vai ser cobrado, pois, embora o conteúdo seja o mesmo de modo geral, ele vai ser cobrado de forma diferente, conforme a faculdade”, conta.

Além das revisões específicas para faculdades da área de Medicina e Saúde de modo geral, o Vieira faz uma verificação final de conteúdo para os vestibulares da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) e da Universidade de Campinas (Unicamp), ambas em São Paulo, além dos simulados específicos. “São exames bem concorridos, e nossas revisões e simulados específicos tratam de alguns conteúdos que só são cobrados especificamente nesses vestibulares”.


				
					Pandemia reforça diferencial de médicos com formação humanista 

"Considero a Medicina como a arte de cuidar, para além da competência técnica, e, assim, pretendo continuar honrando o compromisso do acolhimento, do não julgamento, do diálogo aberto e da consequente busca da qualidade de vida e do melhor servir”. As aprendizagens no Vieira contribuíram para o meu desenvolvimento e formação, o que tem me possibilitado analisar e entender as dimensões psicossociais do outro. Na área de Saúde, usarei essa formação para lidar com meu paciente de maneira horizontal, holística, olhando para o doente, e não apenas para a doença

LISE OLIVEIRA, estudante de Medicina

Recursos diversificados

Segundo explica a professora Cristina Cardoso, seja para seguir carreira em profissões mais tradicionais ou mesmo em novas tendências de mercado, o Vieira investe na preparação dos estudantes, com professores especialistas em Enem e vestibulares, formação constante da equipe, plataformas digitais para treinamento de questões, além de acompanhamento personalizado (plano de estudo) que orienta a que disciplinas o estudante deve se dedicar mais. Há ainda as videoaulas e listas de exercícios com questões de edições anteriores do Enem e vestibulares.

A preparação já se inicia gradativamente a partir do 9º ano do Ensino Fundamental (EF), seguindo para o Ensino Médio, com oficinas de aprofundamento em Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Redação, Matemática, Linguagens e outras, no contraturno, além de eletivas de ampliação do conhecimento, reforçando a preparação para os conteúdos mais exigidos no Enem e principais vestibulares do País.

“O Colégio Antônio Vieira, como instituição da Companhia de Jesus, aposta sempre em uma educação que desenvolva as pessoas por inteiro, enraizada em princípios humanistas e nutrida pela Espiritualidade Inaciana. Dessa forma, a excelência acadêmica, dimensão fundamental para os colégios jesuítas, situa-se em um contexto de excelência humana integral, que retrata nossa busca incessante na formação de sujeitos críticos, conscientes, competentes, compassivos, criativos e comprometidos – formação que os seguirá vida afora, nos mais diversos cenários”, diz a diretora-geral, professora Mariângela Risério.

"Trata-se, portanto, de cidadãos e cidadãs globais que, independentemente da área em que escolham atuar, estarão sempre comprometidos em cuidar das pessoas e contribuir para sarar os males que afligem o nosso Planeta e a humanidade", conclui.

Leia mais sobre Salvador no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.

Venha para a comunidade IBahia
Venha para a comunidade IBahia

TAGS:

RELACIONADAS:

MAIS EM SALVADOR :

Ver mais em Salvador