Tudo pronto para os motores da Stock Car roncarem nas ruas do CAB


Chegou a hora dos motores roncarem nas ruas do CAB. Hoje é dia de Stock Car em Salvador. A cidade recebe a penúltima etapa do campeonato com promessa de muita emoção no único circuito de rua da temporada. São duas corridas no mesmo dia e os pilotos começam a acelerar logo cedo.

Às 8h deste sábado (15), aconteceu o treino classificatório que definiu o grid da primeira prova, marcada para 15h (com transmissão do canal SporTV).  Às 16h10, acontece a largada da segunda prova. A rodada dupla foi incorporada este ano na Stock Car.

Apenas a primeira prova do ano e a última, dia 30, em Curitiba, acontecem de forma isolada. Funciona da seguinte forma: a primeira corrida é a mais importante. Tem duração de 40 minutos mais uma volta e o vencedor leva 24 pontos.

Já a segunda corrida é mais curta. Apenas 20 minutos mais uma volta e 15 pontos para quem chegar na frente. O grid da segunda largada é invertido entre os dez primeiros. Quem venceu a primeira bateria larga em décimo, e assim por diante.

Carros já andaram no CAB nos treinos livres. Hoje, o dia será agitado: são duas corridas da Stock Car e duas da Mercedes. Na foto, Ricardo Maurício (90), vencedor de 2013, e Diego Nunes

O público que comparecer hoje ao CAB, além de ver os carros tradicionais da Stock, poderá assistir às corridas das  Mercedes-Benz Challenge. São duas categorias: a C250, na qual corre o baiano Mário Dantas, larga às 10h25 e a AMG, às 12h35.

Líder  Rubinho Barrichello chega a Salvador com o status de líder da Stock Car. O ex-piloto da Fórmula 1 fez o sétimo melhor tempo dos treinos livres, ontem, e espera uma boa corrida hoje. “O dia foi muito competitivo. É uma pista de rua que me agrada muito e que me traz uma ótima lembrança, pois foi aqui que consegui meu primeiro pódio na Stock Car. A verdade é que o carro está bem equilibrado”, falou.

Uma coisa é certa: o público pode esperar muita emoção por causa da pista, apesar dos poucos pontos de ultrapassagem. “No traçado de rua, você está sempre no limite, pois não existe área de escape no traçado. Uma erradinha e você encontra o muro, não dá pra voltar. Na reta, atingimos até 205 km/h” , explica Tuka Rocha, companheiro de Ricardo Zonta na equipe RZ Motosport.Matéria original: Correio 24h
Tudo pronto para os motores da Stock Car roncarem nas ruas do CAB